Dia da Criança Africana: Salesianos da AGL comprometidos na promoção de ambientes cada vez mais seguros para todas as crianças

Por ocasião do Dia da Criança Africana, celebrado em todo o Continente Africano no dia 16 de junho, os Salesianos de Dom Bosco da Visitadoria África Grandes Lagos (AGL), que inclui Ruanda, Uganda e Burundi, convidam as famílias, começando pelos pais, a unirem esforços para cuidar do bem-estar dos filhos desde o nascimento até à idade adulta, uma vez que isto os ajudará a tornarem-se cidadãos bons e valiosos, seja para o seu país de origem como para o continente.

Todos os anos, no dia 16 de junho, é celebrado o Dia da Criança Africana, que este ano tem como tema: “30 anos após a adoção da carta: acelerar a implementação da Agenda 2040 para uma África favorável às crianças”.

Este tema destaca o papel de todos na atuação dos conteúdos da Agenda 2040 da União Africana, principalmente no apelo ao desenvolvimento de um continente africano cujo desenvolvimento seja conduzido pelas pessoas, levando em conta o potencial do povo africano, especialmente das suas mulheres e dos seus jovens, além de cuidar das crianças.

Embora a pandemia de Covid-19 não permita celebrar o Dia da Criança Africana como antes, com festas em todas as casas, os Salesianos de Dom Bosco celebram mesmo assim, porque acreditam no direito fundamental da criança de crescer em segurança, livre de explorações e abusos e capaz de desfrutar a vida e todos os dons que o Deus misericordioso oferece.

Na Visitadoria AGL, os salesianos comprometem-se a cuidar do maior número possível de crianças por meio da educação nos jardins de infância e nas escolas primárias e secundárias e do grande número de jovens matriculados nas Escolas Técnicas de Formação Profissional, que os prepara para o futuro.

Leia também  Pe. Américo Chaquisse: «Congregação Salesiana tem intervenção muito significativa em África»

Além disso, realizam diversos programas que visam combater qualquer forma de violência ou violação dos direitos da criança em contextos onde infelizmente não é incomum que crianças sejam exploradas ou tenham uma vida miserável por problemas familiares, muitas vezes apenas porque os recursos são limitados.

Nas obras salesianas estas crianças recebem uma atenção especial, que inclui cuidados físicos e espirituais, além de reinserção escolar. Todas estas atividades são realizadas com a ajuda de muitas pessoas: leigos, colaboradores dos centros, benfeitores, entidades eclesiais, órgãos governamentais, ONGs e muitos outros.

Os Salesianos de Dom Bosco reconhecem que as crianças e os jovens têm o mesmo direito à proteção, independentemente do sexo, raça, religião, deficiência, origem social ou cultural ou qualquer outra característica distintiva.

De fato, o segundo artigo das Constituições da Sociedade de São Francisco de Sales afirma que a missão dos Salesianos é ser na Igreja “sinais e portadores do amor de Deus aos jovens, especialmente aos mais pobres”.

Artigos Relacionados