Makululu, Zâmbia: Salesianos são esperança para muitas crianças

Orfanato em Makululu, na Zâmbia, acolhe crianças abandonadas e dependentes de drogas e ajuda a restaurar infâncias e sonhos. Os Salesianos são esperança para muitas crianças.

A missão salesiana no Centro “Don Bosco Makululu”, perto da cidade de Kabwe, na província central da Zâmbia, está situada naquela que é considerada a maior área de assentamento informal do país. Aqui, a maioria das famílias não consegue satisfazer as necessidades educativas dos seus filhos devido à pobreza extrema. O abuso de álcool, a prostituição e a elevada mortalidade causada por doenças como o HIV/SIDA são problemas generalizados. É por isso que tantas crianças e jovens fogem das suas famílias ou são abandonados nas ruas.

No ano passado, a “Missioni Don Bosco”, a Procuradoria Missionária Salesiana de Turim, por ocasião do Dia Internacional das Crianças de Rua, que se celebra a 12 de abril, lançou um projeto de assistência à missão salesiana de Makululu, com o objetivo de garantir alimentação, acolhimento, cuidados médicos e apoio psicológico a mais 90 crianças. Cerca de um ano depois, o Pe. Michael Wzietek, missionário salesiano polaco, diretor e ecónomo da missão salesiana local, enviou o relatório do projeto. Graças à solidariedade internacional, foi possível fazer face às despesas de todo o pessoal – uma assistente social, duas cuidadoras, um assistente de proximidade, uma cozinheira e um motorista – para além das necessidades básicas dos jovens acolhidos: vestuário, alimentação, cuidados médicos e apoio psicológico.

Os menores acolhidos frequentaram um curso de alfabetização e formação e, quando as condições o permitiram, foram colocados num curso de reagrupamento familiar.

Outra atividade muito valiosa é a assistência de proximidade, ou seja, uma intervenção realizada duas vezes por semana, numa primeira fase na rua, durante a qual os salesianos fazem o primeiro contacto com os jovens, falam sobre os perigos da rua e tentam aproximá-los da casa salesiana. Numa segunda fase, com as famílias dos menores abandonados ou em fuga, procuram compreender melhor a situação e recolher o máximo de informações que possam ser úteis para uma futura reintegração. A reintegração familiar comporta muitos desafios e nem sempre é possível.

Leia também  Bomboiza, Equador: Jovens Shuar

“As crianças que completam com sucesso o processo de reunificação familiar entram num outro caminho”, explica o Pe. Wzietek, “são visitadas regularmente e, durante esse período, damos aconselhamento aos pais”.

De acordo com os dados dos salesianos de Makululu, cerca de 50 crianças que dormem nas ruas de Kabwe e quase 100 visitam regularmente a cidade para mendigar e fazer pequenos trabalhos. “Continuaremos a dar apoio às crianças mais vulneráveis, e estamos contentes com os resultados obtidos até agora! Obrigado a todos aqueles que nos apoiaram”, agradece o Pe. Wzietek.

Texto e Fotografia Boletim Salesiano Itália (Adaptado)

Publicado no Boletim Salesiano n.º 601 de janeiro/fevereiro de 2024

Torne-se assinante do Boletim Salesiano. Preencha o formulário neste site e receba gratuitamente o Boletim Salesiano em sua casa. Faça o seu donativo. Siga as instruções disponíveis aqui.

Artigos Relacionados