fbpx

Etiópia: Da saúde à casa, o apoio salesiano aos mais pobres não exclui nenhum setor

Salesianos > Notícias > Etiópia: Da saúde à casa, o apoio salesiano aos mais pobres não exclui nenhum setor

A 45 km de Gambella, no oeste da Etiópia, numa porção de terra que passa pelo país vizinho Sudão e que durante os meses mais quentes regista temperaturas que chegam a atingir 50°C, fica o pequeno centro de Abobo. Ali, em 2002, nascia uma linda história, quando um grupo de voluntários italianos e espanhóis resolveu criar um pequeno centro de saúde em conjunto com os salesianos locais.

Hoje, o Centro Sanitário Abobo tornou-se símbolo de uma comunidade que não só está ao serviço dos 4.000 habitantes do vilarejo, mas também ajuda cerca de 20.000 pessoas das proximidades, chegando a 200.000 em toda a região, uma vez que é o único centro de saúde do local.

Paralelamente ao projeto sanitário, ao longo do tempo foram nascendo outras estruturas educativas: um oratório e uma sala multiusos, uma paróquia e uma creche para mais de 100 crianças, além de outras duas pequenas creches nas aldeias vizinhas. Toda a população da região também recebe auxílio, como água e alimentos, para suprir as necessidades essenciais.

Os desafios para a sobrevivência naquela região unem os diferentes grupos étnicos, de origem sudanesa, e as comunidades etíopes das planícies e outros grupos étnicos locais.

Uma das iniciativas realizadas em Abobo, com o apoio dos salesianos, ajuda as famílias mais carentes por meio da manutenção ou até mesmo da construção das suas casas. Naquela região, a maioria das famílias, geralmente numerosas, ainda vive em cabanas cujo saneamento é precário e, certamente, não têm condições de cumprir as medidas mínimas de prevenção contra a pandemia.

Além disso, devido ao desmatamento que ocorre na região, há pouco capim seco para o telhado e a quantidade de madeira disponível para a construção torna-se cada vez menor. Assim, as casas ficam constantemente expostas às condições climáticas e com telhados improvisados ​​que precisam ser refeitos em média a cada três anos.

Odiel, Ayelech e Ariet… são apenas alguns dos beneficiários da nova iniciativa que os salesianos planearam para estas pessoas: ajudar as famílias numerosas com crianças muito pequenas a restaurarem as suas casas e construir casas novas para as pessoas que sofrem de doenças crónicas ou incapacitantes, que geralmente não contam com nenhum outro tipo de apoio.

O projeto de assistência nascido há 18 anos em Abobo agora atinge a “maioridade”, com este serviço concreto e essencial para muitas famílias necessitadas.

Para mais informações: www.missionidonbosco.org

Artigos Relacionados