fbpx

11 de novembro de 1875: partiam para a Argentina os primeiros missionários salesianos

Salesianos > Notícias > 11 de novembro de 1875: partiam para a Argentina os primeiros missionários salesianos
Província Portuguesa da Sociedade Salesiana | nov 11, 2019
Primeiro grupo de missionários salesianos partiu do porto de Génova com destino à Argentina.

A 11 de novembro de 1875, S. João Bosco enviou o primeiro grupo de salesianos missionários. Naquela ocasião eram dez os salesianos enviados para a Argentina, seis jovens sacerdotes e quatro salesianos coadjutores.

Na fotografia, sentado, o Pe. João Cagliero recebe das mãos de Dom Bosco as Constituições da Sociedade de São Fransico de Sales. À esquerda de Dom Bosco, Giovanni Battista Gazzolo cônsul argentino em Savona e o Pe. Giuseppe Fagnano. De pé, da esquerda para a direita, salesiano Bartolomeo Scavini, mestre carpinteiro, (segundo não identificado), Pe. Valentino Cassini, Pe. Giovanni Baccino, salesiano Stefano Belmonte, Pe. Domenico Tomatis, cronista da expedição, o clérigo Giacomo Allavena e o salesiano Bartolomeo Molinari, mestre de música instrumental e vocal.

O chefe da expedição era o salesiano Pe. João Cagliero, que mais tarde se tornou bispo.

No santuário de Maria Auxiliadora, Dom Bosco despediu-se deles. No final das Vésperas, Dom Bosco subiu ao púlpito e delineou aos membros cessantes o programa da sua ação. Em primeiro lugar, eles cuidariam dos italianos que tinham emigrado para a Argentina, depois começariam a evangelização da Patagónia. No final, Dom Bosco deu o seu abraço paterno aos homens que partiram.

A emoção foi grande quando os dez missionários atravessaram a igreja, passando entre os jovens e amigos. Eles amontoavam-se à volta dos missionários. Dom Bosco chegou por fim à porta. Um grande espetáculo: a praça estava lotada.

Dom Lemoyne estava perto de Dom Bosco e disse-lhe: “Dom Bosco, o Inde exibit gloria mea (Daqui sairá a minha glória) começa a tornar-se realidade”. “Verdade”, respondeu Dom Bosco profundamente comovido.

Estes são os momentos em que se pode perder o sentido do limite. Poucos meses antes ele tinha dito: “O que é o nosso Oratório de Valdocco no mundo? Um átomo. No entanto, já nos dá muito que fazer, e a partir deste cantinho pensamos enviar pessoas aqui e ali. Oh, bondade de Deus”.

Artigos Relacionados