Benim: As obras salesianas Foyer Don Bosco protegem menores do trabalho infantil

Os salesianos de Benim reacendem a esperança das crianças exploradas pelo trabalho infantil. A maioria dos menores provém de famílias pobres. Por vezes os pais confiam os filhos a artesãos para que aprendam um ofício e estes acabam por submetê-los a trabalho escravo. Em outras situações, os filhos são obrigados a trabalhar para ajudar a família e acabam por abandonar os estudos.

“Esta é uma ilusão que arrasta muitos menores para contextos inseguros, que os levam a morar nas ruas. O nosso objetivo é devolver a dignidade a estas crianças, educando-as para que realmente encontrem o seu lugar na sociedade, como homens, criados à imagem e semelhança de Deus”, explicou o Pe. Aurélien Ahouangbe, Diretor da obra Foyer Don Bosco, na Diocese Porto-Novo, em entrevista ao jornal L’Osservatore Romano, também publicada na Vatican News.

O Pe. Ahouangbe atua no combate ao trabalho infantil e explica que a exploração económica e laboral das crianças é uma questão inquietante em Benim. Para combater o fenómeno, os salesianos estabeleceram pontos de escuta nos mercados, nas fronteiras do país e em outros locais importantes. Estes pontos são monitorizados por equipas de funcionários públicos, polícia e assistentes sociais, que verificam a idade e as condições de trabalho e de vida dos menores. Quando encontram menores de 14 anos ou quando constatam que eles estão a ser maltratados, conduzem-nos aos cuidados dos salesianos.

“Nós ouvimo-los, acompanhamo-los até à comunidade e, em seguida, procuramos pelos pais. Informamos a família sobre as leis que protegem as crianças e, dependendo do caso, acompanhamos as crianças nas suas próprias casas, garantindo a sua educação e atendimento psicológico caso tenham sido vítimas de maus-tratos”, explica o P. Aurélien.

A meta dos salesianos é fazer com que esses jovens possam redescobrir a própria dignidade e a alegria de ser filhos de Deus, alimento que faz florescer uma nova esperança de futuro de paz, um crescimento harmonioso na sociedade e uma participação no desenvolvimento da sua cidade. Esta é a missão dos quatro Foyers Don Bosco em Benim: uma casa para menores na capital económica, Cotonou; duas na capital Porto-Novo; e, por fim, uma estrutura em Kandi, que atende todo o norte do país e fronteira com o Níger e a Nigéria.

Leia também  P. Ángel Fernández Artime: a Visita do Papa a Turim é uma grande alegria e um presente para todos

O acolhimento nos Foyers Don Bosco começa com a assistência psicológica do menor, através da qual tentamos compreender os problemas familiares e de trabalho. Em seguida, as crianças recebem atendimento médico, apoio alimentar, instalação nos alojamentos, reinserção escolar e formação profissional. Alguns menores seguem os estudos até o fim do secundário; outros recebem formação qualificada. Durante todo o processo, os menores também se aproximam da religião.

“A redenção do homem precisa de passar pela Fé recebida, vivida, transmitida. Nós propomo-la através dos valores do Evangelho e, sobretudo, da cultura do amor”, conclui o P. Ahouangbe.

Artigos Relacionados