Sudão do Sul – Solidariedade salesiana apoia deslocados internos em Don Bosco Gumbo

Os salesianos da obra Don Bosco Gumbo, que acolhem mais de 10 mil deslocados internos num acampamento em Gumbo, próximo de Juba, receberam ajuda alimentar destinada aos beneficiários que acompanham, graças à solidariedade internacional promovida e veiculada pelas Salesian Missions (Procuradoria Missionária Salesiana) com sede em New Rochelle, nos Estados Unidos. Em Gumbo, os salesianos fornecem alojamento, proteção, assistência médica e, sobretudo, educação.

“O apoio constante, não só alimentar mas de também de outros artigos, ajudou os elementos mais vulneráveis ​​da população deslocada, que se encontra sob os nossos cuidados”, disse o Pe. Shyjan Job, Ecónomo da Delegação do Sudão, na Inspetoria da África Leste (AFE). Por outro lado, a situação no campo, que era já difícil, tornou-se ainda mais crítica recentemente: “As chuvas intermitentes têm atingido a região onde se encontram os deslocados, causando a propagação de doenças, como a malária e destruindo muitas das tendas improvisadas que serviam de abrigo. Mas conseguimos garantir os suprimentos essenciais e as lonas plastificadas para servirem de abrigos provisórios aos deslocados.”

Por isso, qualquer tipo de ajuda angariada pelos Salesianos de Gumbo representa um apoio importante para as pessoas que vivem no acampamento salesiano para deslocados.

O Sudão do Sul conquistou a independência do Sudão em 2011, mas em dezembro de 2013 enfrentou uma longa guerra civil, que causou uma terrível crise humanitária antes da chegada da pandemia. Atualmente, a pobreza no país é considerada endémica. De acordo com dados do Banco Mundial, pelo menos 80% da população vive com o equivalente a menos de 1 dólar por dia e mais de um terço da população vive em insegurança alimentar.

Leia também  Itália, Sea Watch: ONG Salesiana pronta para acolher os menores a bordo

O acampamento para deslocados internos de Juba tem crescido desde o início da guerra e atualmente acolhe mais de 10 mil pessoas, sendo a maioria composta por mulheres e crianças. Sem este acampamento, as pessoas viveriam na pobreza total, sem alimentação, alojamento ou acesso a educação.

Os Salesianos da obra Don Bosco Gumbo, que coordena e administra o acampamento, oferecem educação, serviços de promoção social, programas de nutrição e, juntamente com outros membros da FS (Família Salesiana), cuidados de saúde para os jovens pobres e suas famílias. Para alguns deles, a educação oferecida pelas escolas salesianas é a única oportunidade de ter acesso a educação e adquirir a formação necessária para um futuro emprego.

Artigos Relacionados