Padre Thomas Uzhunnalil libertado

Salesiano missionário indiano Padre Thomas Uzhunnalil, sequestrado há 18 meses no Iémen por um grupo de guerrilheiros, foi libertado. Ontem, dia 13, o Padre Thomas Uzhunnalil foi recebido pelo Papa Francisco.

O Padre Thomas chegou a Roma na tarde de terça-feira, dia 12 de setembro, onde foi recebido pelos Salesianos da comunidade vaticana e da Casa Geral. Em representação do Reitor-Mor, em viagem a Malta, o Pe. Francesco Cereda, Vigário-Geral, comunicou a notícia. Ontem, dia 13, o Padre Thomas Uzhunnalil foi recebido pelo Papa Francisco após a audiência geral.

O Pe. Uzhunnalil foi raptado por um comando armado a 4 de março de 2016, durante um ataque à Casa das Missionárias da Caridade, em Áden, no Iémen, onde prestava serviço de capelão. No ataque morreram 16 pessoas, entre as quais quatro religiosas. Originário do estado indiano do Kerala, hoje com 59 anos, o Pe. Uzhunnalil no momento do sequestro estava no Iémen há 4 anos, na missão salesiana iniciada pelo seu tio, Pe. Matthew Uzhunnalil.

A notícia da libertação dos sacerdote salesiano foi recebida pelo Reitor-Mor, Pe. Ángel Fernández Artime, com grande alegria e satisfação, que agradeceu numa mensagem enviada à Família Salesiana a “profunda gratidão a Sua Majestade o Sultão de Omã e às competentes autoridades do Sultanato, ao agente humanitário e a todos os que de várias maneiras se ocuparam do caso, em diversas ocasiões com generoso empenho”.

Os representantes da Conferência Episcopal da Índia agradeceram a todas as autoridades e mediadores que trabalharam para a libertação do sacerdote, nomeadamente o Presidente da Conferência Episcopal indiana, Cardeal Baselios Cleemis Thottunkal, o governo indiano, e em particular o Primeiro-Ministro, Narendra Modi, e a Ministra do Exterior, Sushma Swaraj, o Papa Francisco, “que se serviu de toda a sua influência”, o Vigário Apostólico da Arábia Meridional, Dom Paul Hinder, “com quem os bispos indianos mantiveram contacto permanente”, e o Reitor-Mor e o Provincial Salesiano de Bangalore, “pela sua paciência e profunda fé”.

Leia também  A história de Caim e Abel

O Padre Thomas está a receber assistência médica e deverá recuperar durante alguns dias em Roma.

Artigos Relacionados