Boletim Salesiano, 1932-1961: Canonizações e reconhecimento

Nos 120 anos da edição portuguesa do Boletim Salesiano, destacamos datas e acontecimentos que marcaram a história da Congregação em Portugal e no mundo.

1934

Canonização de Dom Bosco

A canonização de São João Bosco no dia 1 de abril de 1934, domingo de Páscoa, foi festejada em todo o mundo. Impressionantes multidões de dezenas de milhares de fiéis em Roma e em Turim. O cortejo da urna de Dom Bosco percorreu as ruas de Turim acompanhado por milhares de pessoas. O Boletim Salesiano publicou que durante as quatro horas que durou o cortejo, mais de 250.000 pessoas participaram na homenagem apesar da chuva “que não cessou um instante sequer”. Nas edições seguintes o BS noticiou os festejos em Portugal, Brasil, Palestina, Egipto, Jerusalém. Em Buenos Aires, a comemoração mais grandiosa depois dos festejos de Roma e Turim, realizou-se o Congresso de Antigos Alunos. Segundo os jornais, o cortejo pelas ruas da capital argentina no dia 19 de agosto juntou cerca de 130.000 pessoas. Sucederam-se outras cerimónias. No dia 12 de abril, 10.000 crianças das escolas primárias de Turim participaram na festa na Praça do Oratório de Valdocco. Nas festas da canonização, a italiana Fiat fez uma homenagem e emprestou ao Reitor-Mor dos Salesianos, Pe. Pedro Ricaldone, 20 carros de luxo do modelo “Ardita” para os cardeais e autoridades que participaram nos festejos do Tríduo em Turim, 5 a 7 de abril. Fez também parte dos festejos a ampliação da Basílica de Maria Auxiliadora e a construção do novo altar de Dom Bosco.

1945

Cinquentenário

As celebrações dos 50 anos da chegada dos salesianos a Portugal tiveram dimensão nacional. O Papa Pio XII escreveu ao Provincial Pe. Hermenegildo Carrà e concedeu Bênção Apostólica. Houve sessão solene na Sociedade de Geografia, nas Portas de Santo Antão, com a presença de representantes religiosos, civis e militares. As celebrações religiosas começaram dia 27 de janeiro na Igreja Paroquial da Encarnação. Esteve presente o Pe. Francisco Cruz, antigo diretor do Colégio dos Órfãos de São Caetano de Braga e principal “responsável” pelo envio dos primeiros salesianos para Portugal para o substituirem no cargo. No dia 31 de janeiro, encerramento do cinquentenário foi na Capela da escola de Lisboa. Presidiu D. João de Campos Neves, Bispo de Vatarba, concelebraram Pe. Carrà, provincial, e os diretores à época de todas as presenças salesianas do País, Pe. Paulo Colussi, diretor das OSJ de Lisboa, Pe. Luís Maffini, diretor da OSJ do Porto, Pe. Luís Rossetti, diretor de Poiares, e Pe. José Bernardino Rodrigues, diretor de Semide. D. Manuel Trindade Salgueiro, Bispo Auxiliar de Lisboa, fez uma conferência sobre São João Bosco. A Assembleia Nacional também prestou homenagem. A Rádio Renascença e a Emissora Nacional emitiram programas dedicados. Por sugestão do Ministro da Educação Nacional, José Caeiro da Mata, a data foi assinalada em muitas escolas do País, de norte a sul, no continente e nas ilhas, com sessões e conferências sobre Dom Bosco. O cinquentenário também foi notícia na imprensa nacional: Jornal do Comércio, O Século, Diário de Lisboa, A Voz, A Defesa, Comércio e Colónias, Diário de Notícias, Novidades, Açores, etc.

Leia também  Agrupamentos de escuteiros sediados em obras salesianas reuniram em Lisboa
1936

Imprensa Católica

Nos 75 anos do L’Osservatore Romano teve lugar no Cortille della Pigna, no Vaticano, a Exposição Mundial da Imprensa Católica. A Congregação Salesiana expõe. São apresentados alguns números: 120 tipografias, 26 casas editoras, 25.450 profissionais formados em Artes Gráficas pelas escolas salesianas. 4.125 em formação, 477 revistas salesianas. No ano seguinte, o Papa Pio XI confia a Tipografia Vaticana e a administração do jornal L’Osservatore Romano aos Salesianos. Na fotografia, o Papa João XXIII visita a Tipografia Vaticana.

1945

Órfãos da Guerra

O final da II Guerra Mundial trouxe as notícias da devastação da Europa. A destruição de obras salesianas, incluindo uma ala da casa-mãe de Turim em 43, a morte de salesianos, salesianas e alunos. Várias obras na Europa abriram secções para órfãos e outras transformaram-se “radicalmente” em orfanatos. Em 48, o Centro das Edições Salesianas do Porto recebe cinco órfãos austríacos. Chegaram de comboio à Estação de São Bento 300 crianças destinadas a várias dioceses do norte do País. Na foto com os salesianos Pe. Colovi e Pe. Humberto Pasquale e uma benfeitora.

Pe. Alberto de Agostini

Em 1932 a real academia de Ciências de Turim atribui ao missionário salesiano o Prémio Internacional Bressa. Darwin, Pasteur, Haeckel, Hertz e Schiapparelli estão entre os nomes distinguidos com este prémio.

Edição em Portugal

Em 1941 o BS muda o nome para Dom Bosco e passa a ser composto e impresso em Portugal, primeiro nas OSJ de Lisboa, depois noutras oficinas salesianas.

OUTRAS DATAS

31 de janeiro de 1936 Inaugurada estátua de D. Bosco na Basílica de São Pedro

1940 FMA em Portugal

25 de junho de 1945 Pe. Luís Maria Maffini condecorado com a Cruz de Oficial da Ordem de Benemerência

Leia também  Rádio Maria emite programa especial “Um mês com D. Bosco”

1950 Quinzenalmente a Rádio Renascença emite programa das Edições Salesianas sobre
a vida de São João Bosco: “A História Maravilhosa do Amigo dos Rapazes”

24 de junho de 1951 Canonização de Madre Maria Domingas Mazzarello

12 de junho de 1954 Canonização de Domingos Sávio

6 de novembro de 1961 Pe. Renato Ziggiotti é condecorado com a Grã Cruz da Ordem de Benemerência na sua terceira visita a Portugal

Publicado no Boletim Salesiano n.º 593 de julho/agosto de 2022

Torne-se assinante do Boletim Salesiano. Preencha o formulário neste site e receba gratuitamente o Boletim Salesiano em sua casa.

Faça o seu donativo. Siga as instruções disponíveis aqui.

Artigos Relacionados