Dom Bosco, o génio que dava felicidade aos jovens

Mensagem do Reitor-Mor aos leitores do Boletim Salesiano.

Esta edição do Boletim Salesiano, a primeira de 2021, coincide com a grande celebração mundial da Festa de Dom Bosco, a 31 de janeiro.

Também neste ano de 2021 comemoramos o centenário da morte do seu segundo sucessor, padre Paulo Albera, (que era o Paulinho para Dom Bosco) e que os franceses haviam definido “o pequeno Dom Bosco”. É precisamente ele o rapaz da famosa fotografia em que Dom Bosco “posa” com tantos jovens aglomerados à volta do seu confessionário improvisado. Naquele tempo, as pessoas a retratar tinham de ficar imóveis durante muitíssimo tempo. Dom Bosco pediu para posar no ato de confessar um grupo de clérigos e de simples alunos.

Roma, Itália: No dia 8 de dezembro, aniversário do encontro com Bartolomeu Garelli em 1841 que marcou o início da obra de Dom Bosco em favor dos jovens pobres e abandonados, o Reitor-Mor, Pe. Ángel Fernández Artime, lançou o apelo missionário para o ano 2021

Tendo de escolher um aluno que tomasse lugar no genuflexório fazendo de conta que ia confessar-se, olhou à sua volta e sorrindo chamou: «Paulinho, anda cá. Põe-te de joelhos e apoia a tua testa na minha, assim não nos mexemos!».

O resultado foi algo de mágico. Dom Bosco quis que esta foto ficasse afixada na sua sala de espera.

Este é o nosso Dom Bosco, capaz de fazer sentir a todos os seus rapazes que eram amados, que eram magníficos, estupendos e que tinha grandes projetos para cada um deles, porque eram os projetos de Deus.

Com efeito, vou dizê-lo exprimindo uma forte convicção minha, Dom Bosco tinha a grande capacidade de fazer viver aos seus rapazes a vida como uma festa e a fé como felicidade.

Roma, Itália: Também no dia 8 de dezembro, o Reitor-Mor inaugurou a renovada capela dos salesianos no bairro “Testaccio di Roma”, que conta com alguns novos mosaicos do célebre artista Pe. Marko Ivan Rupnik, sj

Parece-me ser este o grande dom ou um dos grandes dons de Dom Bosco. Tinha a capacidade de fazer da vida corrente, quotidiana, pesada, cansada, faminta e sedenta um motivo para viver em festa. E, precisamente tal como acontecia no céu sereno da sua alma, ajudava os rapazes a descobrir a profunda felicidade que há em amar a Deus e em ser amado por Ele.

Leia também  Natal: Força de amor

Digam-me se não é obra de um verdadeiro génio da pedagogia.

Como dizia Domingos Sávio a um recém-chegado: «Fica a saber que nós aqui fazemos consistir a santidade em estar muito alegres».

E esta é uma herança que Dom Bosco deixou aos seus Salesianos e Filhas de Maria Auxiliadora, a toda a família salesiana: ser homens e mulheres que buscam todos os dias o dom da simpatia para o encontro com os rapazes e as raparigas, com um sentido muito real e concreto do encontro com qualquer pessoa (mesmo a mais tímida, a que se sente menos qualificada e dotada). Este é o carinho salesiano: um verdadeiro afeto como educadores em que há, quer o calor humano, quer a delicadeza espiritual. Por isto e por muito mais, cada rapaz do oratório de Dom Bosco sentia-se o mais amado por ele, como se fosse único.

Roma, Itália: O Reitor-Mor participa na Sessão de Inverno do Conselho Geral na Sede Central Salesiana que começou no dia 1 de dezembro de 2020 e deverá prolongar-se até dia 28 de janeiro

Façamos de cada espaço educativo, de cada casa salesiana, de cada encontro pessoal, um motivo para comunicar que a vida é bela, que é um dom de Deus e que, portanto, deve ser vivida como uma festa, mesmo nos dias cinzentos. Uma vida cheia da luz que vem do abandono confiante ao Deus da vida. Auguro-lhes um ano de 2021 feliz e abençoado, cheio de alegria e de graça de Deus e todo vivido sob o manto materno de Maria Auxiliadora.

Publicado no Boletim Salesiano n.º 584 de Janeiro/Fevereiro de 2021

Artigos Relacionados