Pe. Joaquim Taveira, Bodas de Ouro de Ordenação Sacerdotal

O Pe. Joaquim Taveira da Fonseca nasceu a 7 de fevereiro de 1942, em Lobrigos, Santa Marta de Penaguião. Fez a Primeira Profissão religiosa a 16 de agosto de 1960. No dia 23 de dezembro comemorará os 50 anos da sua ordenação sacerdotal.

O Pe. Joaquim Taveira pertence às terras de Miguel Torga.

Poderíamos pôr a “tocar” este poema do escritor como uma pequena sonata em honra das suas Bodas de Ouro Sacerdotais:

«O que é bonito neste mundo e anima,
é ver que na vindima
de cada sonho
fica a cepa a sonhar outra aventura…»

Muitos são os sonhos e aventuras dos poetas. Cada um deles, tornado realidade, é constituído por inúmeros sacrifícios e por gestos de generosidade sem limites.

Quem acompanhou as três décadas de vida do Pe. Joaquim Taveira da Fonseca, nos Salesianos do Estoril, reconhecerá que sucessivos projetos foram realizados porque em cada um deles ficava “a cepa a sonhar outra aventura”.

Os jovens da Costa do Estoril, destinatários e protagonistas destes sonhos, foram marcados por inolvidáveis realizações como as Olimpíadas Salesianas, os Jogos Nacionais e Internacionais Salesianos e os Dramas e Operetas levados à cena em noites memoráveis.

Era frequente a sua presença em celebrações religiosas pela forma intensa como exercia a paternidade espiritual e pela disponibilidade generosa que manifestava para acolher e acompanhar.

Além disso, a sua palavra foi escutada em diversas comunidades cristãs porque o Pe. Joaquim Taveira era, reconhecidamente, um homem da Palavra.

Os seus labores, nas diversas dimensões da sua vida sacerdotal, alcançaram estratos socias, os mais diversos, tendo por isso a Autarquia entendido homenageá-lo com a Medalha de Mérito do Município.

Cinquenta anos de sacerdócio é uma graça incomparável da bondade de Deus, que merece ser celebrada no agradecimento e na oração, de quem tanto usufruiu do sacerdócio ministerial do Pe. Joaquim Taveira, que lhe foi conferido no longínquo dia 23 de dezembro de 1970.

Leia também  Faleceu Pe. Fernando Eusébio de Castro

Pelos sentimentos de gratidão que muitos acalentamos, há como que uma sintonia dos corações a dizer no silêncio o que de melhor a linguagem humana é capaz de pronunciar. E é no silêncio destas palavras escritas que manifestamos todo o apreço e amizade ao Pe. Joaquim Taveira da Fonseca por estes cinquenta anos de Vida Sacerdotal.

Pe. Joaquim Taveira no dia da sua ordenação acompanhado pelos pais
Com os irmãos

Artigos Relacionados