300 anos do Palácio de Mafra: Longe no tempo e no espaço

Para comemorar a data, o jornal “O Carrilhão” de Mafra lançou um concurso de poesia em que participou o salesiano Pe. José F. Fernandes.

Foi exatamente a 17 de novembro de 1717 que se começou a construir o Palácio Nacional de Mafra. Para comemorar a data, o jornal “O Carrilhão”, da Associação de Cultura e Informação Regional de Mafra, lançou um concurso de poesia em que participou o salesiano Pe. José F. Fernandes. 

Na edição de 15 de dezembro de 2017 foram publicados os vários poemas a concurso.

Longe no tempo e no espaço

Longe no tempo e no espaço
Ouço a voz dum carrilhão soando a compasso
Crebro, indefinido.
Paro no tempo e procuro decifrar
Que voz de longe me vem e faz parar?
Donde chega este soído?

Trezentos anos, dia a dia, já passaram.
Neste tempo, dois carrilhões reboaram,
Espaçadamente,
Por quebradas, aldeias, vilas e montes
Como águas limpas borbulhando das fontes,
De nascente a poente.

Escuto atentamente no sossego da tarde
Quando, ao pôr do sol, o horizonte arde
Em sanguíneo arrebol.
Que aragem traz este som que aturde e passa?
– Escuta, não ouves o carrilhão de Mafra
Num adeus ao Rei Sol?

Há todos os dias o toque das trindades
Em horas calmas de meditação e saudades
Na orla em que escurece.
Era em mil setecentos e dezassete,
Das trindades nos vinha um lembrete
De Múrmura prece.

Silêncio! Orai nestes limbos de penumbra,
De muito longe, um eco, em surdina, retumba
E nos faz concentrar!
Não, não fala em vão a alta voz dum carrilhão
Que dos ouvidos nos desce ao coração:
Ela convida a rezar.

Que nos revelam os altos bronzes sagrados
De firmes torres e zimbório aprumado
Alardeantes de vida?
Dos sinos o bimbalhar sobe até ao céu.
A vida é um crescer: assim fizera eu
Com asas na subida.

El Rei D. João Quinto fique ora descansado:
O voto ao Altíssimo foi abençoado
Dando-lhe um herdeiro.
Os Mafrenses têm ali um quinhão na herança:
A Basílica, o Paço Real – fé e esperança
Que não se trocam por dinheiro.

Residência Salesiana, Alcabideche
José Franc. Fernandes

Leia também  CG28, Entrevista com o Cardeal Óscar Maradiaga: "Somos chamados a servir, com amor, os jovens pobres e abandonados"

Fotografia: Jose Medrano Martin

Artigos Relacionados