Oito grandes caminhos de vida salesiana

Editorial do Boletim Salesiano n.º 582 de Setembro/Outubro de 2020

Reunindo os frutos da reflexão do CG28, o Reitor-Mor, Pe. Ángel Artime, e o seu Conselho apontam-nos oito grandes caminhos de vida salesiana para os próximos seis anos:

Ser Salesiano de Dom Bosco para sempre é para nós “amor para a vida toda”. Recordando agradecidos a frescura do primeiro “sim”, consolidamos a nossa identidade carismática com Jesus Cristo no centro do nosso pensar, sentir, viver, sonhar, trabalhar… e assim somos sinais e testemunhas da presença paterna de Deus.

Assumir o lema de Dom Bosco, Da mihi animas coetera tolle, faz de nós evangelizadores, missionários dos jovens, procurando em tudo a santificação, o encontro com Jesus, a vivência comprometida e entusiasta do Evangelho.

O Salesiano é memória viva de uma presença em que a disponibilidade, a escuta, a alegria e a dedicação são as notas essenciais para suscitar processos. “Por vós estudo, por vós trabalho, por vós vivo, por vós estou mesmo disposto a dar a vida”, dizia Bosco. O nosso primeiro chamamento é sermos presença alegre e gratuita entre os jovens.

Formar-nos para ser educadores e pastores num mundo novo e numa missão renovada. Isto requer humildade, lucidez, autenticidade e um novo impulso na compreensão comunitária da nossa vida e da nossa missão. É o Espírito Santo que pode transformar o nosso coração ao longo da vida, através de um próprio trabalho artesanal, pois não há espaço para a “produção em série”. Cada um é uma obra única.

«Com Dom Bosco reafirmamos a preferência pela “juventude pobre, abandonada, periclitante”, que tem maior necessidade de ser amada e evangelizada» (C. 26). Escutando o apelo que Deus nos dirige nas pobrezas juvenis, preparamos coração e mente para uma opção radical em seu favor.

Leia também  Carta de um coração agradecido

Esta missão faz-se em comunhão com os leigos e os próprios jovens. A formação é essencial, garantindo o seu crescimento pessoal, o seu itinerário de fé e a sua identificação vital com o espírito salesiano.

Este «é tempo de generosidade na Congregação». Embora “nascendo vocacionalmente” na nossa Província de origem, a nossa pertença mais verdadeira e profunda é à Congregação, aos jovens de todo o mundo. Por isso os irmãos assumem com naturalidade a disponibilidade para serviços internacionais, novas fundações.

Por fim, acompanhamos os jovens na construção de um futuro sustentável. O nosso compromisso por uma ecologia humana integral nasce da convicção de fé segundo a qual “tudo está inter-relacionado e o cuidado autêntico da nossa própria vida e das nossas relações com a natureza é inseparável da fraternidade, da justiça e da fidelidade aos outros” (Laudato Si’).

Artigos Relacionados