visita do Reitor-Mor

Penúltima visita do Reitor-Mor: “A Congregação Salesiana é toda Missionária”

Na penúltima viagem que fará como Reitor-Mor antes da sua ordenação episcopal, o Cardeal D. Ángel Fernández Artime visitou as Missões Salesianas no Brasil. “A Congregação Salesiana é toda Missionária”, afirmou o Reitor-Mor, Cardeal Ángel Fernández Artime, no decurso da visita às Missões Indígenas de Mato Grosso dos povos originários Bororo e Xavante.

A visita foi feita de momentos de diálogo, de oração ou, simplesmente, de partilha da vida quotidiana. Um dos momentos que marcou a visita do Cardeal foi o pedido de bênção que, individualmente, crianças, jovens, adultos e até anciãos, faziam ao Reitor-Mor.

“Eu vivo estes momentos sempre com o maior respeito. Sabemos que há povos que são mais tímidos: há crianças que, às vezes, estranham… Mas fiquei surpreendido ao ver como todos eles se aproximaram. E pareceu-me correto dar a cada um a bênção, de modo pessoal. E o fiz porque sou uma pessoa que valoriza o encontro pessoal. Acredito muito nesse cumprimento pessoal. Acredito muito no abraço. Acredito muito na bênção pessoal, como sempre fizeram os nossos antecessores. Chamo a atenção sobre isto porque o nosso pragmatismo pode nos levar a perder o valor de alguns sinais. A bênção pessoal é um símbolo muito forte”, explicou o Cardeal.

Como Reitor-Mor Salesiano, o Cardeal Artime já visitou as presenças salesianas em mais de 120 países, no mundo inteiro. Teve de conhecer de muito perto a realidade missionária dos Salesianos em cada lugar. A conclusão que tirou após a visita às missões indígenas salesianas no Estado de Mato Grosso é que não se podem comparar experiências. “Eu diria que a realidade missionária do Mato Grosso é muito diferente de outras, porque os povos com os quais estamos são diferentes. E eu diria que a chave (para entender o) que distingue o trabalho missionário dos irmãos em cada país é que não temos um manual de missões, simplesmente porque ele não existe. Não é possível (ter um manual). Simplesmente aproximamo-nos (desses povos originários). Depois, dependendo de como é o povo, vamos adaptando-nos a estar com eles. O povo Mapuche (na Argentina) tem umas características. O povo Teguelche (na Argentina e Chile) outras. O povo Chuar e Achuar (no Equador-Peru) outras ainda. O povo Xavante é único no seu estilo. Os Ianomâmi são únicos em seu estilo. O povo Boe-Bororo, idem. Os povos do Paraguai também. Visitei todos. Como é a missão do Mato Grosso? Única! Porque os Povos são sempre únicos”, concluiu.

Leia também  «Convosco sinto-me bem»: Vidas Plenas

Esta foi a penúltima viagem que D. Ángel Fernández Artime fará enquanto Reitor-Mor, antes da sua ordenação episcopal, na Basílica Papal de Santa Maria Maior, em Roma, no dia 20 de abril, sábado, pelas 15h30 locais (14h30 em Lisboa). A cerimónia será transmitida em direto pela Agência de Notícias ANS.

Artigos Relacionados