Ana Morais: “Preparamos uma grande festa para celebrar a fé”

Natural de Luanda, foi voluntária no Centro Comunitário da Paróquia de Carcavelos durante 23 anos, e responsável pela Pastoral Juvenil e grupo de jovens durante 10 anos na Paróquia de Paço de Arcos.
A colaboração com os Salesianos começou há 28 anos, nas festas de Natal do colégio. Também já colaborou com a TV Canção Nova. Faz parte da equipa que está a preparar a Cerimónia de Acolhimento do Papa Francisco para a JMJ de Lisboa.

Há quantos anos está nos Salesianos de Lisboa e qual o seu trabalho específico?

Há 28 anos que trabalho com os Salesianos. Comecei em 1994 com o musical “Outra Cidade” e a colaborar nas festas de Natal do colégio. Atualmente trabalho com o 1.º Ciclo na Área da Expressão Dramática, coordeno a Dança e Teatro, onde leciono várias classes, e sou responsável pelos projetos de Teatro Musical do Musicentro de Lisboa.

O último espetáculo que preparou foi apresentado no Tivoli, com grande sucesso. Onde reside o segredo? Como se motivam os jovens?

Não existe segredo apenas Jesus, Maria e José. Comecei aos 10 anos e nunca mais parei. Existe uma troca entre mim e aquele com quem trabalho. O seu entusiasmo move-me e puxa-me a reinventar–me para lhes proporcionar o que buscam. Sem esta troca nada existe.

Procuramos motivá-los pela qualidade e exigência que a muitos atrai mas não a todos.

Dom Bosco tinha razão ao fazer da “Festa” um dos pilares da sua pedagogia?

Festejamos com quem amamos porque nos sentimos amados.

Da festa brota a Alegria. É na alegria que nasce o entusiasmo que proporciona a abertura do coração, fundamental para o nascimento de qualquer obra seja: espetáculo; ensino; evangelização. O adulto move-se pela alegria e entusiasmo do jovem e o jovem lucra com o entusiasmo e alegria do adulto. É uma troca que nos coloca em movimento, que enriquece o mundo e nos faz sentir amados.

Leia também  João Fialho: "É uma oportunidade única de viver a JMJ como peregrino e anfitrião"

No início de cada ensaio ensina a rezar e incentiva à oração. Porquê?

Para além do trabalho ser um meio de santificação, vejo o talento que nos é dado como um instrumento de Deus para cumprir os seus desígnios. Acredito na sua orientação e inspiração como resposta à oração. “Pedi e ser-vos-á dado”. Tenho consciência de que sem Ele de nada somos capazes.

Uma das suas grandes coreografias é o quadro artístico da sua família. Quer falar-nos dela?

Tudo começa com um esposo que segue os mesmos ideais. Somos quatro peregrinos que Deus juntou. Procuramos seguir a lição dos Bambus que, sabendo-se fracos se mantêm unidos, nas contrariedades se vergam para não quebrar, que aproveitam os nós da vida para se fortificar, que se mantêm ocos para se encherem das coisas eternas e assim crescer para o alto. Os filhos já terminaram o secundário e vão entrar numa nova fase da vida.

Faz parte da equipa de Cerimónia de Acolhimento do Papa Francisco para as JMJ. Como é preparar o acolhimento do Papa?

A equipa é maravilhosa e cheia de entusiasmo. Não sinto pressão para além da que sempre senti.

Preparamos uma grande festa; a grande reunião de peregrinos que vem ao encontro de Cristo para celebrar a sua fé. Procuramos acolher na alegria e fazer com que se sintam acolhidos mas também abrir e preparar os seus corações para esse grande encontro.

Como imagina as coreografias dos espetáculos dos Anjos do Céu em honra da Santíssima Trindade?

É o espetáculo do Amor. Impossível de descrever. É o Amor que não se vê mas que a alma sente. Melodias que nos pasmam a alma e não se ouvem com os ouvidos, iluminada pela Glória de Deus que se reflete nas mil pedras preciosas, que São João nos descreve, provocando uma explosão de cores por nós desconhecidas…

Leia também  Padre João de Deus Pires: “Baptizei umas 80 mil pessoas”

Eventos centrais da JMJ

De 1 a 6 de agosto de 2023, Lisboa vai receber a JMJ Lisboa 2023. Os pontos altos são as celebrações, eventos centrais, que contam com a presença do Papa: a missa de abertura e cerimónia de acolhimento, a via-sacra, a vigília e, no último dia, a missa de envio.


Ana Morais

Natural de Luanda, Ana Morais é professora de Dança e Teatro nos Salesianos de Lisboa. Faz parte da equipa que está a preparar a Cerimónia de Acolhimento do Papa Francisco para a JMJ de Lisboa.

Fotografias: João Ramalho

Publicado no Boletim Salesiano n.º 594 de setembro/outubro de 2022

Torne-se assinante do Boletim Salesiano. Preencha o formulário neste site e receba gratuitamente o Boletim Salesiano em sua casa.

Faça o seu donativo. Siga as instruções disponíveis aqui.

Artigos recentes

Sobre segui-l’O
28 de Novembro, 2022Por
Musicentro do Estoril assinalou os 10 anos de existência
28 de Novembro, 2022Por
Dom Bosco e a música
28 de Novembro, 2022Por
Cartaz do lema do Reitor-Mor para 2023 com ilustração portuguesa
24 de Novembro, 2022Por

JMJ Lisboa 2023
WYD DON BOSCO 23
O MJS já está a caminho da Jornada Mundial da Juventude

Saber mais

Próximos eventos

Não há nenhum item que corresponda aos seus critérios de pesquisa. Por favor, tente novamente com palavras-chave diferentes.

Artigos Relacionados