Desejo continuar a servir os outros… de modo diferente

Mensagem do Reitor-Mor aos leitores do Boletim Salesiano.

Sinto-me no dever de partilhar a afirmação do nosso Fundador em 1884: «Vejo cada vez melhor quão glorioso futuro está preparado à nossa Sociedade, a extensão que terá e o bem que poderá realizar».

Caros amigos do carisma Salesiano, chegue a cada um e a cada uma de vós a minha sincera, fraterna e afetuosa saudação.

Foi-me “sugerido” pelo Boletim Salesiano que preparasse esta saudação não como das outras vezes, narrando algo de significativo que vivi, mas falando de mim, desta nova realidade que me espera e experimentei algo que havia estudado a propósito da pessoa do nosso Pai Dom Bosco. Para ele era difícil falar de si e mais difícil ainda expressar os próprios sentimentos. No meu caso devo admitir que me é um pouco difícil falar ou escrever dos últimos acontecimentos que me dizem respeito; mas admito que, mais tarde ou mais cedo, tenho de o fazer e a mensagem do Boletim Salesiano que chega às mãos e aos corações de tantos amigos do carisma de Bom Bosco é uma boa maneira de enviar esta mensagem pessoal.

Depois da notícia inesperada (sobretudo para mim), com que o Santo Padre anunciou também o meu nome entre as 21 pessoas que escolheu para ser criadas cardiais da Igreja no próximo Consistório de 30 de setembro, milhares de pessoas perguntaram se, sobretudo entre os Salesianos de Dom Bosco e os membros da Família Salesiana no mundo: e agora que vai acontecer? Quem acompanhará a vida da Congregação no futuro próximo? Que passos a esperam? Podem compreender bem que são as mesmas interrogações que também eu me coloquei, enquanto agradecia com fé ao Senhor por este dom que o Papa Francisco nos fez como Congregação Salesiana e como Família de Dom Bosco. Com uma leitura de fé, conhecendo as grandes coisas que Deus fez e aquilo que sabemos através da sua Palavra, poder-se-ia dizer que Deus gosta das surpresas. Habitualmente, na Bíblia, Deus diz: “Parte! O caminho revelar-se-á”. Uma coisa importante aprendemos de Dom Bosco: nada nos perturbe e confiemo-nos à Providência de Deus.

Sinto que devo partilhar a afirmação do nosso Fundador em 1884: «Vejo cada vez melhor quão glorioso futuro está preparado à nossa Sociedade, a extensão que terá e o bem que poderá realizar».

Leia também  O poder da Comunicação na Educação

Pude falar pessoalmente com o Santo Padre, o Papa Francisco, depois do anúncio do Angelus assegurando-lhe a minha disponibilidade para contar comigo para qualquer serviço. Respondi como Dom Bosco quando lhe foi pedido que construísse o templo do Sagrado Coração de Jesus em Roma, no seu caso um Dom Bosco idoso e doente, que sentia também o peso e a responsabilidade de uma Congregação nascente: Dom Bosco respondeu: “Se isto é uma ordem do Papa, eu obedeço!”

Com simplicidade, eu disse ao Santo Padre que nós Salesianos aprendemos de Dom Bosco a estar sempre disponíveis para o bem da igreja, e em particular para qualquer coisa que o Papa possa pedir. Portanto, enquanto agradeço a Deus por este dom que é de toda a Congregação e da Família Salesiana, expresso a minha gratidão ao Papa Francisco assegurando-lhe, da parte de todos os membros da nossa grande família, uma férvida e intensa oração. Oração que, como disse, será sempre acompanhada do nosso sincero e profundo afeto.

Que sucederá agora?

Quero partilhar convosco que fiquei profundamente impressionado pela sensibilidade do nosso Papa Francisco ao dar-se conta de que o meu serviço como Reitor-Mor não devia mudar imediatamente de um dia para o outro. Por este motivo, após cerca de meia hora do anúncio da nomeação por ocasião da oração do Ângelus de domingo 9 de julho, o Santo Padre enviou-me uma carta em que me falava do tempo necessário para eu preparar o Capítulo Geral da nossa Congregação antes de assumir quanto entende confiar-me. Como sempre, o Santo Padre mostrou-se atento, cordial, com profunda estima pelo carisma de Dom Bosco e particularmente afetuoso. Sentimentos que, em meu nome pessoal e de toda a Família Salesiana, eu retribuí. Gostaria de partilhar convosco as disposições que o Santo Padre me comunicou.

O Papa considerou que, para o bem da nossa Congregação, depois do Consistório de 30 de setembro eu posso continuar o meu serviço como Reitor-Mor até 31 de julho de 2024. Após tal data, apresentarei as minhas demissões de Reitor-Mor, como as nossas Constituições e Regulamentos indicam, para assumir das mãos do Santo padre o serviço que me confiará.

Foi isto que o Santo Padre mesmo me comunicou. Poderemos antecipar o Capítulo Geral 29 um ano, isto é, para fevereiro de 2025. O meu vigário, padre Stefano Martoglio, assumirá o governo da congregação ad interim, como estabelecem as nossas Constituições até à celebração do CG29. Falta-me dizer, por fim, e responder a outra interrogação que muitos de vós farão: que missão me confiará o Santo Padre? O Papa Francisco ainda não mo disse. Além disso, com esta ampla margem de tempo creio que é o mais oportuno.

Leia também  Exposição de fotografia de João Ramalho

Em todo o caso, peço a todos vós, caros irmãos e membros dos grupos da nossa Família Salesiana que continuem a intensificar a oração. Sobretudo pelo Papa Francisco. Ele mesmo fez este pedido no fim da audiência privada que me concedeu.

Por fim, peço também que rezem por mim, colocado perante a perspetiva de um novo serviço na Igreja que, como filho de Dom Bosco, aceito em filial obediência, sem o haver procurado porque acredito verdadeiramente que, na Igreja, os serviços que prestamos não podem nem devem nunca ser procurados ou pretendidos como se se tratasse de fazer uma carreira pessoal. O que é próprio do “mundo” para nós é impróprio como servidores em nome de Jesus. E nós devemos ser diferentes (espero que muito) de alguns standards do mundo. De tudo isto me é testemunha o nosso amado Pai Dom Bosco diante do Senhor Jesus.

Muito obrigado pelo vosso afeto, pela proximidade manifestada nestas semanas com as numerosas mensagens que me chegaram de toda a parte do mundo.

Sinto como dirigidas a mim as mesmas expressões que Nossa Senhora disse a Dom Bosco no sonho dos 9 anos, do qual no próximo ano se celebrará o segundo centenário: «A seu tempo tudo compreenderás». E sabemos que para o nosso Pai isso aconteceu de facto quase no fim da vida, diante do altar de Maria Auxiliadora na Basílica do Sagrado Coração de Jesus, que havia sido consagrada no dia anterior, 16 de maio de 1887. Da Basílica de Maria Auxiliadora envio-lhes uma afetuosa e grata saudação confiando todos e cada um à Mãe, que continuará a acompanhar-nos e a sustentar-nos. Como sempre, saúdo-os com imenso afeto.

Lisboa, Portugal: Chegou no dia 30 de julho a Lisboa para participar na Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023. De 1 a 6 de agosto, o Pe. Ángel Fernández Artime participou com a Ir. Chiara Cazzuola, Superiora Geral das Filhas de Maria Auxiliadora, no encontro do Papa Francisco com um milhão e meio de jovens. No dia 2 de agosto, o SYM Day (Salesian Youth Movement) incluiu o SYM Forum, em Lisboa, e o SYM Festival, no Estoril
Nazaré, Israel: Nos dias 2 e 3 de setembro, o Reitor-Mor comemorou o centenário da Dedicação da Basílica de Jesus Adolescente, em Nazaré, cidade que viu Jesus crescer e amadurecer dentro da Sagrada Família
Valdocco, Itália: Missa Votiva do Espírito Santo celebrada na igreja de São Francisco de Sales pelo Reitor-Mor, Pe. Ángel Fernández Artime, e concelebrada pelo Postulador Geral das Causas dos Santos da FS e pelo Delegado do Reitor-Mor para o Secretariado para a FS na abertura do III Seminário de Promoção das Causas de Beatificação e Canonização da FS

Torne-se assinante do Boletim Salesiano. Preencha o formulário neste site e receba gratuitamente o Boletim Salesiano em sua casa.

Faça o seu donativo. Siga as instruções disponíveis aqui.

Artigos Relacionados