República Centro-Africana, Bairro de Damala, Bangui: Primeiro-Ministro visitou Liceu Dom Bosco

Simplice Sarandji, Primeiro-Ministro da República Centro-Africana, visitou no dia 27 de abril de 2018 o Liceu Dom Bosco, no bairro de Damala, na capital Bangui.

O Primeiro-Ministro da República Centro-Africana, Simplice Sarandji, visitou no dia 27 de abril de 2018 o Liceu Dom Bosco, no bairro de Damala, na capital Bangui.

Aos jornalistas afirmou ser um privilégio a visita ao Instituto Salesiano, obra que contribui para a reconstrução do país, colaborando no esforço do governo. A visita, nas suas palavras, é uma forma de reconher e de encorajar o trabalho desenvolvido na área da educação e formação dos jovens da República Centro-Africana pelos Salesianos de Dom Bosco.

Através do Liceu, do Centro de Formação Profissional e do Centro Juvenil, a presença salesiana de Damala tem trabalhado sempre pelo desenvolvimento e pela recuperação dos jovens centro-africanos. O Liceu, mesmo nas alturas mais difíceis da guerra, manteve ininterrupta a sua oferta formadora, em benefício dos jovens centro-africanos que o frequentavam. O Centro de Formação Profissional Salesiano, em colaboração com várias organizações não-governamentais, tem proporcionado formação profissional a antigas crianças-soldado. O Centro Juvenil mantém-se como um espaço de convívio, partilha e diversão para as crianças e jovens, especialmente necessário no contexto adverso atual, tendo apenas suspendido as atividades quando foi necessário acolher refugiados em fuga dos combates.

Aos jornalistas o Primeiro-Ministro pediu que dessem também visibilidade às iniciativas positivas que existem no país, de instituições como as salesianas, onde homens e mulheres de boa vontade não poupam esforços para a recuperação do país.

A República Centro-Africana vive um complicado processo de transição desde que, em 2013, os rebeldes Séléka derrubaram o Presidente François Bozizé, levando a uma onda de violência entre muçulmanos e cristãos, causando milhares de mortos e obrigando um milhão de pessoas a abandonar os seus lares. Num dos países mais pobres do mundo, vários grupos armados disputam o controlo de áreas ricas em diamantes, ouro e gado.

Leia também  Pe. Giuseppe Miele: "O mais importante é a confiança"

O Papa Francisco visitou o país em novembro de 2015, onde abriu a Porta Santa para o Ano Santo da Misericórdia, proclamando Bangui a capital espiritual do mundo.

Publicado no Boletim Salesiano n.º 569 de Julho/Agosto de 2018

Artigos Relacionados