Primeiro Ciclo nos Salesianos de Mogofores: «Há escolas que são gaiolas e há escolas que são asas»

2020 foi o ano em que os Salesianos de Mogofores alargaram a oferta educativa ao Primeiro Ciclo do Ensino Básico com uma estratégia diferenciadora. A proposta pedagógica e didática da escola integra o currículo nacional, mas também incentiva a participação do aluno no seu processo de aprender.

Lília Gala, professora e Coordenadora do Primeiro Ciclo, explica de que forma. “Na nossa escola, as salas de aula não têm paredes… todos os espaços são locais de aprendizagem, de troca de vivências, de crescimento pessoal, humano e académico. No dia a dia, procuramos dar aos nossos alunos ferramentas de trabalho para que possam crescer em todos os sentidos da palavra”. O próprio mobiliário do Primeiro Ciclo foi pensado nesse sentido: as mesas são redondas. Uma forma de promover “O trabalho colaborativo, de partilha de saberes, de co-aprendizagem”. “Na nossa sala de aula não há trabalhos de grupo, trabalhamos em grupo, aprendemos em grupo e para o grupo”, continua.

primeiro ciclo mogofores anadia
“Na nossa sala de aula não há trabalhos de grupo, trabalhamos em grupo, aprendemos em grupo e para o grupo”

“Diariamente, fazemos momentos de consciencialização, de introspeção orientada. Estes momentos ajudam também na libertação de algumas preocupações e angústias que os possam estar a atormentar e que poderão servir de bloqueio à aprendizagem”. E cada aluno diz aquilo que gostaria de aprender naquele dia, naquela semana. Uma estratégia que faz parte dos Planos Individuais Quinzenais de Aprendizagem e de Vida (PIQAV) implementados pela escola. “Este autoconhecimento e esta metacognição, desde tenra idade, vão permitir desenvolver várias competências”, garante.

Direção Pedagógica e docentes estão unidos neste projeto. “Procuramos desafiar as nossas crianças a desenvolver, ao máximo possível, todas as suas potencialidades. Crianças cada vez mais autónomas, interventivas no seu processo de ensino e aprendizagem, construtoras dos seus saberes e disponíveis para colaborar com os outros”, corrobora Filipe Campos, Diretor Pedagógico.

Leia também  Filmes para ver e pensar - 07: "Distrito 9"

“A catequese não tem hora específica, a catequese é a qualquer hora”

Para o Diretor salesiano, Pe. José Augusto Fernandes, a abertura do 1.º Ciclo é muito positiva e elogia a dedicação da docente. “Tem o perfil perfeito para integrar o projeto desta escola salesiana. Não é só docente, é também mãe, catequista, pastoralista”.

“Na minha sala de aula, a catequese não tem hora específica, a catequese é a qualquer hora”, adianta a professora. As parábolas da Bíblia ajudaram a introduzir as consoantes. A ovelha perdida, o ramo da videira, o semeador.  “Falar sobre Jesus e sobre o Pai não tem hora marcada”.

primeiro ciclo mogofores anadia
“Os pais acreditam na Escola e valorizam o nosso Projeto Educativo”

A escola investiu nos últimos anos em recursos tecnológicos, na modernização de salas e laboratórios e no transporte dos alunos em carrinhas próprias. O Laboratório de Ciências e o Inglês integram a matriz curricular do 1.º Ano e fazem parte da oferta complementar da escola. A Escola Virtual é uma ferramenta usada diariamente, tanto na aula, como em casa para consolidação das aprendizagens.

“Estabelecemos diálogo constante com os pais”, explica o Diretor Pedagógico. “Os pais acreditam na Escola e valorizam o nosso Projeto Educativo”, confirma Lília Gala.

Diariamente, nos Salesianos de Mogofores os alunos têm apoio curricular, não obrigatório, e podem usufruir da Academia de Estudo que funciona na “Biblioteca D. Ximenes Belo”, com a supervisão e acompanhamento de um professor. Para além da componente letiva, a oferta de atividades extracurriculares do Artisport está em crescimento.

primeiro ciclo mogofores anadia

Outro elemento distintivo dos Salesianos de Mogofores é o ambiente natural circundante, uma quinta com 29.000 m2, onde os alunos desenvolvem várias atividades. Para os alunos do Primeiro Ciclo isso pode querer dizer brincar, pular, correr, recolher folhas, rochas e seres vivos para observação, leituras ao ar livre ou aulas de expressões dramática e plástica.

Leia também  Chocolates solidários: D. Bosco, Madre Mazzarello, Domingos Sávio e Laura Vicunha

“Citando Rubem Alves, «Há escolas que são gaiolas e há escolas que são asas»”, conclui a Coordenadora do Primeiro Ciclo.

Fotografias: Cátia Ferreira

Publicado no Boletim Salesiano n.º 585 de Março/Abril de 2021

Artigos Relacionados