Papa ordena novos sacerdotes para a Diocese de Roma

No 58.º Dia Mundial de Oração pelas Vocações, o Papa Francisco presidiu à Missa com a ordenação de nove novos sacerdotes na Basílica de São Pedro. A vocação de dois deles está ligada aos Salesianos e a Dom Bosco.

Os nove novos sacerdotes formaram-se em vários seminários da Diocese de Roma. Seis deles estudaram no Pontifício Seminário Maior Romano: Georg Marius Bogdan, Salvatore Marco Montone, Manuel Secci, Diego Armando Barrera Parra, Salvatore Lucchesi e Giorgio De Iuri. Dois foram formados no Colégio diocesano Redemptoris Mater –  Riccardo Cendamo e Samuel Piermarini – e um no Seminário Nossa Senhora do Divino Amor, Mateus Henrique Ataíde da Cruz.

Originário da Roménia, Georg Marius Bogdan frequentou inicialmente o Pontifício Seminário Menor e depois o Maior. “O meu desejo de ser padre nasceu ainda criança, quando tinha nove anos e lia um livro intitulado ‘Vida de São João Bosco’. Sonhava ser como ele”, contou ao Vatican News.

O exemplo de Dom Bosco também foi importante para Salvatore Marco Montone, 32 anos, natural da Calábria, Itália, que se mudou para a Cidade Eterna para os seus estudos universitários. Salvatore passou a infância no Oratório dos salesianos de Spezzano Albanese, e quando chegou a Roma encontrou alojamento na residência universitária salesiana da Paróquia de São João Bosco. “Aqui, uma noite –  recordou –, durante a Adoração Eucarística na Igreja, manifestou-se o chamamento do Senhor”.

Para o futuro sacerdote, foram particularmente importantes, durante os anos passados ​​no instituto de formação de Piazza San Giovanni, as experiências de serviço junto à Caritas diocesana: “Eu realmente experimentei aquela “igreja de hospital de campanha” de que nos fala o Papa Francisco,  e de alguma forma fui as mãos da Igreja de Roma que se estenderam para os mais pobres. Eu nunca vivi isso como um sacrifício, mas como parte integrante do meu ser sacerdote”.

Leia também  Mirandela: acólitos renovam compromissos

Na Eucaristia, o Papa recomendou aos novos sacerdotes para viver o estilo de Deus de proximidade, compaixão e ternura, recordando que o sacerdócio “não é uma carreira, mas um serviço”.

Fotografias: Vatican Media

Artigos Relacionados