Lisboa, Solidariedade Salesiana: “um ano de maravilhas” no SolSal Lisboa

O Serviço SolSal Lisboa divulgou recentemente os resultados anuais de 2016/2017 nas várias ações: 141 famílias receberam acompanhamento, num total de 434 pessoas.

O Serviço SolSal Lisboa divulgou recentemente os resultados anuais de 2016/2017 nas várias ações: 141 famílias receberam acompanhamento, num total de 434 pessoas. Uma percentagem significativa destas famílias, 53%, é monoparental feminina. A maioria dos 194 menores de idade apoiados, crianças e jovens, encontrava-se em situação de vulnerabilidade social (69%) e um número significativo em situação de risco (19%) e perigo (12%).

Graças às várias ações de recolha de donativos, em que se incluem bens de primeira necessidade, recolha e distribuição de excedentes alimentares em articulação com várias entidades, feiras de partilha de vestuário e de calçado, distribuição de cabazes mensais, foi possível às famílias apoiadas reduzir gastos, melhorar e diversificar a sua alimentação e melhorar a sua situação económica. Para além das avaliações socioeconómicas e das ajudas materiais, o SolSal presta aconselhamento parental, acompanhamento psicológico individual e familiar, promove programas de promoção de competências pessoais e sociais, e também atividades físicas, aulas de música para as crianças e os jovens, workshops de cozinha saudável e económica para as famílias, cultivo de hortícolas, workshops de costura. Através de outra das ações desenvolvidas, “Farmácias Solidárias”, foi possível apoiar 73 pessoas com a angariação de medicamentos e produtos de saúde. Nos casos de emergência que recebeu, o Serviço SolSal Lisboa conseguiu dar resposta à totalidade dos pedidos.

No programa de integração das famílias de refugiados, o SolSal Lisboa prestou apoio a três famílias que receberam aulas de expressão oral e compreensão da Língua Portuguesa.

Ao longo deste ano o Serviço SolSal Lisboa realizou 26 ações, através das quais procura promover a autonomia das famílias que se encontram em situação de risco social, de carência económica; desenvolver competências pessoais e sociais nas crianças, nos jovens e nos pais; desenvolver competências parentais adequadas; facilitar a participação em atividades que promovam estilos de vida saudáveis e o contacto com áreas de aprendizagem gratificantes e melhorar a estabilidade emocional das crianças, dos jovens e dos pais.

Leia também  Curiosidade: Álbum dos finalistas das Oficinas de São José

Nas conclusões, o documento refere um elevado grau de concretização dos objetivos relacionados com a promoção e a proteção dos utentes, revelando um grau de eficácia elevado na minimização, redução e/ou eliminação de situações de vulnerabilidade, risco e/ou perigo nas crianças, jovens e famílias acompanhadas pelo SolSal Lisboa.

Publicado no Boletim Salesiano n.º 565 de Novembro/Dezembro de 2017

Artigos Relacionados