fbpx

Filhas de Maria Auxiliadora em Capítulo Provincial

Salesianos > Notícias > Filhas de Maria Auxiliadora em Capítulo Provincial

A assembleia reuniu em Fátima de 31 de outubro a 3 de novembro.

O Capítulo Provincial das FMA, ao longo de três dias muito intensos de oração, trabalho e de reflexão individual e comunitária, reforçou os vínculos de comunhão e apontou para novo vigor na missão que o Senhor nos confiou, os jovens.

Um capítulo não se enquadra na categoria dos encontros habituais. Há nele algo que o identifica como um encontro especial, pelo clima que se cria e pela abertura ao dom do Espírito Santo que prometeu estar presente onde “dois ou três se reúnam em Seu nome”. Como nos referem as Constituições das Filhas de Maria Auxiliadora: “O Capítulo Provincial, realizado ordinariamente de seis em seis anos em ordem à preparação do Capítulo Geral, é a reunião representativa das Irmãs da Província. Órgão de reflexão, de revisão e de programação no âmbito da comunidade provincial, é meio apto a favorecer o conhecimento mútuo, a consolidar a unidade e o sentido de pertença ao Instituto”.

Foi esta a experiência que cada FMA pôde viver neste tempo de bênçãos.

O tema que nos foi proposto pela Madre Geral e seu Conselho “Comunidades geradoras de vida no coração da contemporaneidade” foi detalhadamente estudado em grupos e analisado em assembleia, de modo que cada tema fosse o espelho da realidade que se vive na província portuguesa; apontaram-se caminhos, evidenciaram-se desafios que interpelam a nossa vida comunitária como consagradas e a nossa missão de salesianas no mundo juvenil de hoje. A participação dos leigos representativos das várias vertentes em que atuam foi um válido contributo ao estudo do tema. 

Uma das tarefas a realizar pelo capítulo provincial foi a eleição da delegada ao Capítulo Geral XXIV tendo sido eleita a Irmã Maria das Dores Ribeiro e a suplente, Ir. Maria Alzira Sousa.

Concluído este trabalho, resta-nos continuar em clima de oração e de realização da nossa missão juvenil, sendo resposta adequada, para os tempos de hoje, ao sonho de D. Bosco e de Maria Domingas Mazzarello de formar “bons cristãos e honestos cidadãos”.

Artigos Relacionados