Encontro de Antigos Alunos de D. Bosco: Evocação, louvor e agradecimento

Integrado no 60.º aniversário do Santuário Nacional de Nossa Senhora Auxiliadora, realizou-se no dia 1 de julho o encontro nacional de Antigos Alunos de D. Bosco, na Casa Salesiana de Mogofores.

Depois do mútuo abraço de acolhimento de cada um dos que iam chegando ao pátio do Colégio, vigiados pela altaneira torre do Santuário, os participantes reuniram-se num dos auditórios do Colégio Salesiano, infelizmente, há um ano sem utilização escolar, devido ao seu encerramento.

Aí, o Diretor cessante, Pe. José Fernandes, deu as boas-vindas a todos os presentes, seguindo-se uma breve mensagem de reflexão transmitida pelo Delegado Nacional da Família Salesiana, Pe. Joaquim Taveira. Nessa reflexão, o delegado cessante referiu que os Antigos Alunos são, antes de mais, pertença da Igreja, à qual todos nós pertencemos, e salientou o amor que D. Bosco sempre teve à Igreja e ao Papa, amor esse que quis transmitir aos seus Salesianos.

Seguidamente, Celso Nogueira, presidente da Federação Portuguesa dos Antigos Alunos de D. Bosco, dirigiu também uma breve mensagem aos presentes e apresentou o plano dos projetos da Federação.

Após este momento formativo e informativo fez-se um regresso ao passado, evocando memórias pela passagem por esta casa salesiana, muitas das quais incidiram na construção e na sagração do Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora, há 60 anos, e ao qual muitos dos presentes ficaram ligados para sempre. Um belo Santuário que terá, certamente, marcado a espiritualidade daqueles que por lá passaram.

Este momento evocativo serviu também para evocar a figura de um Antigo Aluno de D. Bosco, o Comendador Agostinho Santos, grande empresário, já por diversas vezes distinguido, mas que não pôde estar presente por motivos de saúde de sua esposa.

Leia também  Congresso de Maria Auxiliadora: Maria, mulher de Fé, para os jovens

Coube ao antigo aluno Jorge Santos fazer um breve percurso da sua caminhada até chegar ao mundo empresarial, criando e dirigindo a empresa “A Metalúrgica” em S. Martinho do Campo.

O seu trabalho mereceu-lhe o título de Comendador. “A Metalúrgica” andou nas televisões, ultimamente, porque distribui 50% dos lucros pelos trabalhadores. Exporta 97% da produção, até para o Japão. Em tempos, teve o exclusivo dos bonecos da Disney. Só neste ano mereceu já o prémio Caixa Top 22 (concedido às melhores empresas) e o Cotec 2023 por atingir “elevados padrões de inovação, solidez financeira e desempenho económico”. Perante tudo isto, foi proposto um voto de louvor pelo sucesso empresarial deste antigo aluno “marcado pelo espírito de D. Bosco” e que foi aprovado por uma longa salva de palmas.

Eucaristia de ação de graças

Em espírito de ação de graças – pela existência deste Santuário mariano que, desde há 60 anos, tem sido espaço de oração, reflexão, de culto litúrgico e de evangelização –, teve lugar o momento central deste encontro, com a celebração da Eucaristia, presidida pelo Delegado da Família Salesiana. Os Antigos Alunos Jorge Santos, Manuel Genciano e Manuel Cardoso Leal animaram a Missa.

Os 60 anos de vida deste Santuário já revelam algumas fragilidades, nomeadamente na sua cobertura a precisar de ser substituída. Por isso, a organização deste encontro lançou uma campanha para angariação de fundos para esse efeito. E no momento do ofertório o produto dessa recolha foi colocado no cestinho das ofertas, totalizando a verba de 1.910 € destinada a essa campanha.

Feira do livro de autor

Uma das novidades deste encontro foi a realização de uma pequena feira do livro de autor, com a exposição de diversos títulos publicados pelos respetivos autores. Desde a prosa à poesia, da crónica à ficção, da história à reflexão, vários foram os títulos aí presentes e que, após a sua apresentação, foram vendidos, permutados, ou oferecidos, conforme a decisão dos respetivos autores. Houve mesmo quem tenha canalizado o produto das vendas dos seus livros para a campanha a favor da nova cobertura do santuário.

Leia também  Boletim Salesiano, 1992-2022: Celebrações centenárias, condecoração e congresso

O almoço foi servido no refeitório do colégio e decorreu em ambiente de sã camaradagem.

A feira do livro que foi antecedida de um momento musical, recordando melodias do passado cantadas ainda com a juventude de espírito de todos os que se sentem “marcados pelo espírito de D. Bosco”.

Artigos Relacionados