Emergência: Missão Dom Bosco lança campanha de apoio às vítimas do terramoto na Síria

A Missão Dom Bosco lançou uma campanha de recolha de ajuda de emergência para as vítimas do terramoto na Síria, que estão a ser apoiados pelos Salesianos de Alepo. Para contribuir pode fazer o seu donativo na página dos Salesianos de Portugal.

Na madrugada do dia 6 de fevereiro um devastador terramoto, de 7.8 na escala de Richter, atingiu a Turquia e a Síria. O epicentro foi Kahramanmaraş, no sul da Turquia, junto à fronteira noroeste da Síria. Nos dois países prosseguem as operações de socorro, enquanto os números de vítimas mortais, feridos, desaparecidos e danos materiais continua a aumentar.

A casa salesiana no centro de Alepo está a apoiar a população desde as primeiras horas após o primeiro sismo. Cerca de 300 pessoas, que abandonaram as suas casas depois do abalo, procuraram refúgio na casa salesiana. Ali foram acolhidos e receberam roupas quentes, comida e apoio psicológico. Salesianos e animadores prestam ajuda imediata.

Segundo os relatos que chegam da Síria, a população, assim como os salesianos, já se encontram na linha de frente para oferecer toda a ajuda que conseguem prestar.

“O terramoto foi muito forte e longo”, conta o Pe. Alejandro León, Superior da Província Salesiana do Médio Oriente. “A primeira informação que recebi de Alepo, uma das áreas mais afetadas, diz que as nossas obras sofreram pequenos danos devido a rachaduras e alguns vidros quebrados; mas seja os salesianos como as pessoas que costumamos assistir nas proximidades estão bem, apesar dos tremores”. “Sabemos que há muitos mortos e que muitos prédios desabaram. Por isso, dentro dos limites de nossas possibilidades ofereceremos abrigo, acompanhamento e socorro, com todas as necessidades básicas que pudermos oferecer nestes primeiros momentos”, adianta.

Leia também  In Memoriam: recordar o Padre José Valinho

O salesiano Pe. Pier Jabloyan, Delegado Provincial para a Comunicação Social do Médio Oriente, explica que na Síria, as consequências mais graves afetaram principalmente a cidade de Alepo. “Pelas informações, sabemos que são centenas os prédios que desabaram e que o número dos mortos continua a subir constantemente”.

Zeina Chahoud, engenheira civil e animadora do Oratório de Alepo, conta como a população tenta ajudar. Ao segundo dia, “à noite havia cerca de 450 pessoas, metade delas são crianças e idosos. Todos tentaram dar uma ajuda, ajudando na distribuição de cobertores, comida, bebidas. Os animadores passaram todo o dia e toda a noite a confortar as crianças assustadas”.

“Vimos multidões de pessoas a chegar às urgências”, recorda Cezar Ward, médico e animador salesiano. No meio do caos, o médico relata casos de salvamentos extraordinários. “Uma rapariga de um ano e meio de idade esteve toda a manhã debaixo dos escombros, mas conseguiram tirá-la de lá sem ferimentos”. Ou de uma pessoa que sobreviveu ao saltar do 6.º andar praticamente ilesa. “Estes são sinais brilhantes de Deus que falam da sua misericórdia, mesmo quando tudo à sua volta está escuro”, desabafa.

A nível mundial, a Congregação Salesiana está a organizar a ajuda para apoiar os esforços humanitários que a Província Salesiana do Médio Oriente está a desenvolver.

A Missão Dom Bosco, Fundo Solidário dos Salesianos de Portugal, está a recolher ajudas para esta emergência.

Artigos Relacionados