Salesianos Dia Mundial da Água

Dia Mundial da Água: “Valorizar a água”

O dia 22 de março foi designado, desde 1993, como o Dia Mundial da Água. Esta comemoração centra a nossa atenção na importância da água nas nossas vidas e sensibiliza para os 2,2 mil milhões de pessoas que vivem sem acesso a água potável. Desde 2015 que, nessa data,  se encoraja os governos a trabalhar para alcançar o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (SDG) 6: água e saneamento para todos até 2030. Para alcançar este objetivo, é necessário que a sociedade tome medidas concretas para ajudar a preservar o nosso precioso recurso de água e trabalhar para assegurar que o saneamento adequado seja possível em todo o mundo. E os Salesianos fazem o seu melhor para o alcançar.

O tema deste ano para o Dia Mundial da Água é “Valorizar a Água”. Pretende debruçar sobre o que a água significa para as pessoas, o seu valor nas suas vidas, e a sua reflexão sobre como melhor proteger este recurso vital. É necessária uma compreensão abrangente da importância e do valor multidimensional da água se quisermos salvaguardar este recurso essencial para o nosso próprio uso e preservá-lo para as gerações futuras. E mesmo que alguns vejam o valor da água apenas como uma mercadoria comercial, ela tem um valor enorme e complexo em quase todos os aspetos da nossa vida em conjunto.

No entanto, metade da população continua sem instalações básicas para lavar as mãos com água e sabão e sem saneamento básico. Esta situação, inaceitável no século XXI, causa dois milhões de mortes de crianças todos os anos devido à diarreia provocada pela ingestão de água pouco segura.

Outras estatísticas revelam que a água diariamente consumida por uma pessoa, na Europa, é igual à água disponível para três famílias numa semana inteira na Etiópia. Outro dado estatístico revela que o tempo de um dia de escola para uma rapariga europeia é igual ao tempo gasto por uma menor para levar água à sua família em muitos lugares em África, América e Ásia.

Leia também  Filipinas: Don Bosco Legazpi resiste aos tufões com a ajuda de Benfeitores

Face a esta situação, os Salesianos estão amplamente empenhados em melhorar o acesso a este bem, recurso fundamental para a vida. De facto, 25% dos projetos salesianos para combater o coronavírus no último ano tiveram a ver com o acesso à água e a um saneamento adequado.

Apenas no último ano, por exemplo, mais de 254.000 pessoas tiveram acesso à água e a instalações sanitárias adequadas graças aos projetos realizados pelas “Misiones Salesianas”, o Gabinete das Missões Salesianas em Madrid, em países como a Namíbia, Haiti, Tanzânia, Togo, Colômbia e República do Congo.

O Escritório das Missões Salesianas de Madrid informa também que nas últimas duas décadas desenvolveu mais de uma centena de projetos que beneficiaram mais de quatro milhões de pessoas graças a um investimento total de mais de 2,6 milhões de euros.

Procuradoria Missionária de New Rochelle dos Estados Unidos, por sua vez, no âmbito da iniciativa “Água Limpa”, apoiou o Colégio Salesiano “Dom Bosco”, de Nkhotakota, Malaui, que agora pode contar com um segundo poço, uma bomba de água, um painel solar e um tanque, que permitem oferecer água limpa e fresca aos alunos e funcionários.

“O maior desafio que a escola teve de enfrentar foi a falta crónica de abastecimento regular de água. Embora a escola fique próxima de um grande lago e esteja conectada à fonte de água da cidade, ainda sofria com a falta de água diária. O abastecimento da cidade é muito irregular e não é confiável. Isto causou problemas aos nossos alunos, incluindo falta de higiene adequada, perigo para a saúde e carência de água para beber ou cozinhar os alimentos. Agora, os alunos e a comunidade têm água suficiente e isso tem um impacto positivo direto no seu ambiente educativo”, conta o Pe. J. Czerwinski, Diretor da Comunidade Salesiana.

Leia também  Estoril lança programa de "workshops online"

Fontes: Missões Salesianas (New Rochelle – EUA), Misiones Salesianas (Madrid – Espanha)

Artigos Relacionados