fbpx

B. Maria Troncatti

B. Maria Troncatti

Beata

Maria Troncatti nasceu em Corteno Golgi, na província de Brescia, no dia 16 de Fevereiro de 1883 no seio de uma numerosa família de criadores de gado. Cresce feliz e trabalhando no campo e cuidando dos irmãos mais novos, num caloroso clima de afecto dos seus exemplares pais.

Biografia

A Corteno chega o Boletim Salesiano e Maria, sensível e rica de valores cristãos, pensa na vocação religiosa. Ao princípio o pai não concorda, mas logo que a filha atinge a maioridade, de 21 anos, dá o seu consentimento. Maria pede para ser admitida no Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, onde vem a fazer a primeira profissão em 1908 em Nizza Monferrato.

Durante a Primeira Guerra mundial frequenta em Varazze cursos de assistência sanitária e trabalha como enfermeira da Cruz Vermelha no hospital militar. Após um violento tornado, Maria promete a Nossa Senhora que, se salvar a vida, se oferece para partir para as Missões. A Virgem Maria ouve-a e a Irmã Maria pede à Madre Geral para ir trabalhar no meio dos leprosos.

Sete anos depois a Madre Catarina Daghero dá-lhe a obediência para ir para o Ecuador. Em 1922 desembarca na baía de Guayaquil e chega a Chunchi, onde é enfermeira e farmacêutica durante pouco tempo. Em Dezembro de 1925, acompanhadas pelo bispo salesiano mons. Comin e por uma pequena expedição, a Irmã Maria e outras duas irmãs entram na floresta amazónica. O seu campo de missão é a terra dos índios Shuar na parte sul-oriental do Ecuador.

Mal chega a Méndez, a Irmã Maria ganha imediatamente a estima de uma tribu Shuar operando com um canivete a filha de um chefe, ferida por uma bala. A pequena comunidade estabelece-se definitivamente em Mácas, um aldeamento de colonos rodeado de casas colectivas dos Shuar, numa pequena casa situada numa colina.

Assim como Dom Bosco foi pai e mestre, também a Irmã se torna uma verdadeira mãe, e durante 44 anos será chamada por todos por Madrecita, Mãezinha. Inicia um difícil trabalho de evangelização, no meio de perigos de toda a sorte. É enfermeira, cirurgiã, ortopédica, dentista e anestesista, mas sobretudo catequista rica de maravilhosos recursos de fé, de paciência e de amabilidade salesiana. A sua obra de promoção da mulher Shuar floresce em centenas de novas famílias cristãs, formadas pela primeira vez sobre a livre escolha pessoal dos jovens esposos.

A sua actividade desenvolve-se sobretudo no campo da formação e da sanidade, no hospital Pio XII de Sucúa e em numeros dispensários. É mãe das missões do vicariato apostólico de Méndez: Mácas, Méndez, Sevilla dom Bosco e Sucúa, com incansáveis deslocações na selva.

No dia 25 de Agosto de 1969 a Irmã Maria toma o avião para dirigir-se a Quito para o retiro: o avião cai pouco depois do descolagem. A rádio da Federação Shuar transmite a triste notícia: «A nossa querida Mãe, Irmã Maria Troncatti, morreu». Os seus restos mortais repousam em Sucúa.

Datas

  • VENERÁVEL: 8 DE DEZEMBRO DE 2008
  • BEATIFICADA A 24 DE NOVEMBRO POR BENTO XVI