fbpx

B. Bronislao Markiewicz

Bronislao Markiewicz

Beato

Bronislao Markiewicz nasceu no dia 13 de julho de 1842 em Pruchnik (Galícia, sul da Polónia) e era o sexto de onze filhos de uma família religiosa de pequenos burgueses. Bronislao enfrentou a fome, a pobreza e perseguições na escola por causa de seus ideais cristãos, sempre com espírito de fé que o levou a decidir-se pela entrada no seminário.

Biografia

Foi ordenado sacerdote em 15 de setembro de 1867. Dedicou-se intensamente ao ensino do catecismo e ao apostolado entre os presos, e gostava de viver com o povo, sobretudo os mais pobres. Sentia-se atraído pelos jovens marginalizados que sofriam todo género de pobreza e por causa deles quis estudar pedagogia a fim de ajudá-los da melhor forma a salvarem a alma. A Providência levou-o a desejar ardentemente a entrar num Instituto religioso dedicado ao cuidado da juventude.

Junta-se a Dom Bosco como salesiano

Partiu, então, para Itália, onde ficou fascinado pela espiritualidade de Dom Bosco que, sem o saber, já trazia no coração. Pediu e conseguiu fazer parte da Congregação salesiana e, em 1887, nas mãos de Dom Bosco, emitiu os votos perpétuos. Teve, então, a felicidade de ouvir as recomendações do santo e assimilar diretamente o seu espírito. Em 1892 retornou à Polónia como salesiano, trabalhando como pároco em Miejsce, Galícia, onde pôde se dedicar à juventude polaca pobre e abandonada.

Mais radical ainda – uma nova sociedade

A fim de responder da forma mais eficaz às exigências concretas da miserável Galícia, Bronislao sentiu a necessidade de viver com maior radicalidade os princípios de Dom Bosco e, aconselhando-se com seus colaboradores, fundou a Sociedade Temperança e Trabalho.

Congregação de São Miguel Arcanjo

Nove anos depois da sua morte, a sociedade, nos seus ramos masculino e feminino, foi reconhecida pela Igreja dando origem a duas Congregações colocadas sob a proteção de São Miguel Arcanjo. Os seus membros assumiram o nome de Micaelitas. O padre Bronislao, como Dom Bosco, recomendava aos seus filhos e aos jovens que encontrava uma grande devoção à Eucaristia, a Nossa Senhora, mas também a São Miguel, que indicava como protetor na quotidiana luta contra o mal. A união a Cristo crucificado e a virtude da temperança caracterizam a sua atividade apostólica em favor do próximo.

Morreu em Miejsce Piestowe no dia 29 de janeiro de 1912.