XXXVI Jornada Mundial da Juventude: “Levanta-te! Eu te constituo testemunha do que viste!”

Na mensagem que o Papa Francisco escreveu para a XXXVI Jornada Mundial da Juventude 2021, inspirada pela frase bíblica, “Levanta-te! Eu te constituo testemunha do que viste” (cf. At. 26, 16), o Santo Padre começa por convidar todos os jovens a caminhar consigo na “peregrinação espiritual” que culminará com a realização da Jornada Mundial da Juventude 2023.

Depois de quase dois anos de isolamento, privações, sofrimento, stress e perdas causadas pela pandemia de COVID-19, os jovens – “por natureza projetados para o exterior” – são convidados a “Levantarem-se!”.

Com a sua mensagem o Papa Francisco pretende “preparar para tempos novos”, contudo, e tal como refere, “não há possibilidades de recomeçar”, sem os jovens. “Para levantar-se, o mundo precisa da vossa força, do vosso entusiamo, da vossa paixão”, sublinha.

O Papa Francisco, de forma a sustentar esta mensagem, sugere uma meditação sobre a passagem dos Atos dos Apóstolos onde Jesus diz a Paulo “Levanta-te! Eu te constituo testemunha do que viste” (cf. At 26, 16).

Paulo, acolhido pelo Pai

A mensagem que serve de inspiração ao Dia Mundial da Juventude de 2021 encontra-se no testemunho de Paulo diante do rei Agripa. Condenado pela sua fé em Cristo, Paulo – que outrora fora inimigo e perseguidor dos cristãos – revela que certo dia fora envolvido por uma luz “mais brilhante do que o sol” e que nesse momento Jesus lhe falou chamando-o pelo nome.

Nesse momento, Jesus mostrou a Saulo que o conhecia pessoalmente. Paulo reconheceu que tinha sido testemunha de uma “manifestação divina”. A sua vida tinha mudado, verdadeiramente, pois tinha tido um encontro “pessoal, não anónimo, com Cristo”, pode ler-se na mensagem deixada aos jovens.

Mesmo tendo consciência de que Saulo era um perseguidor, embora reconheça que há ódio no seu coração contra os cristãos, Jesus quer manifestar nele a sua misericórdia. É este amor imerecido e incondicional que “transformará radicalmente a vida de Saulo”.

Saulo responde a Jesus, questionando quem lhe fala – tal como também nós, em algum momento da nossa vida, devemos fazer. “Não basta ter ouvido outros a falarem de Cristo; é necessário falar com Ele pessoalmente. No fundo rezar é isto”, conclui o Papa.

Leia também  Saudação do Papa Francisco aos doentes

O Senhor escolheu alguém que até O persegue. Mas, para Deus não há pessoa que seja “irrecuperável”, pois, através do nosso encontro pessoal com Ele é sempre possível “recomeçar”. E o Papa Francisco reforça esta ideia garantindo que nenhum jovem está “fora do alcance da graça e da misericórdia de Deus”.

Mudança radical

Antes de ter este encontro com o Senhor, Saulo estava certo da “justeza da sua posição”, mas quando o Senhor lhe falou, as suas certezas vacilaram. De repente descobriu-se perdido, frágil e “pequeno” (daí, posteriormente, ter escolhido o nome Paulo que quer dizer “pequeno”). Esta humildade e consciência da própria limitação é fundamental, pois só assim é possível “encontrar Cristo”, sublinha o Santo Padre.

Atualmente, muitas são as “histórias” que condimentam os nossos dias. Surgem através das redes sociais e servem, muitas vezes, para dar a conhecer uma imagem que não é verdadeira. “Cristo, vem iluminar-nos devolvendo-nos a nossa autenticidade, libertando-nos de todas as máscaras. Mostra-nos claramente o que somos, porque nos ama tal como somos”, diz-nos o Papa.

Despertar o sentido de testemunhas

No sentido de despertar a atenção dos jovens, o Papa Francisco refere que a atitude de Paulo, antes do seu encontro com Jesus Ressuscitado não é “muito estranha”, isto porque existem tantos jovens que vivem cheios de força e paixão, porém, se a escuridão ao seu redor os impedir de ver corretamente, correm o risco de perder-se em “batalhas sem sentido”, tornando-se, por vezes, “violentos”. Alguns, que já nasceram rodeados dos meios digitais, encontram no mundo virtual e nas redes sociais, um novo campo de batalha, recorrendo às “falsas notícias para espalhar veneno e demolir os adversários”, sublinha.

“Levanta-te e testemunha!”

Paulo, conhecido como o “apóstolo dos gentios”, tem de testemunhar o que viu, no entanto, está cego. Paulo dará testemunho através da sua experiência pessoal, irá identificar-se com aqueles a quem o Senhor o envia. É constituído testemunha “para lhes abrir os olhos e fazê-los passar das trevas à luz” (At 26, 18).

Através do Batismo também nós recebemos a missão de ser “testemunha”. Hoje, o convite que o Senhor dirigiu a Paulo é também feito a cada um de nós, recorda o Santo Padre. E deixa alguns desafios:

Leia também  Papa Francisco distinguiu o Salesiano Diác. Joaquim Antunes

“– Levanta-te e testemunha a tua experiência de cego que encontrou a luz, viu o bem e a beleza de Deus em si mesmo, nos outros e na comunhão da Igreja que vence toda a solidão.”

“– Levanta-te e testemunha o amor e o respeito que se podem estabelecer nas relações humanas, na vida familiar, no diálogo entre pais e filhos, entre jovens e idosos.”

“– Levanta-te e defende a justiça social, a verdade e a retidão, os direitos humanos, os perseguidos, os pobres e vulneráveis, aqueles que não têm voz na sociedade, os imigrantes.”

“– Levanta-te e testemunha o novo olhar que te faz ver a criação com olhos cheios de maravilha, te faz reconhecer a Terra como a nossa casa comum e te dá a coragem de defender a ecologia integral.”

“– Levanta-te e testemunha que as existências fracassadas podem ser reconstruídas, as pessoas já mortas no espírito podem ressuscitar, as pessoas escravizadas podem voltar a ser livres, os corações oprimidos pela tristeza podem reencontrar a esperança.”

“– Levanta-te e testemunha com alegria que Cristo vive! Espalha a sua mensagem de amor e salvação entre os teus coetâneos, na escola, na universidade, no trabalho, no mundo digital, por todo o lado.”

O Papa Francisco finaliza da seguinte forma: “Se uma pessoa experimentou verdadeiramente o amor de Deus que o salva, não precisa de muito tempo de preparação para sair a anunciá-lo, não pode esperar que lhe deem muitas lições ou longas instruções. Cada cristão é missionário na medida em que se encontrou com o amor de Deus em Cristo Jesus” (Francisco, Exort. ap. Evangelii gaudium, 120).

Levantai-vos e celebrai a JMJ nas Igrejas Particulares

Os jovens de todo o mundo são ainda desafiados pelo Papa Francisco para, no próximo dia 21 de novembro – na Solenidade de Cristo Rei -, se reunirem, a nível local e celebrarem a Jornada Mundial da Juventude 2021.

Embora decorra a nível local, este será um evento mundial e todos somos convidados a participar.

Leia a Mensagem do Papa Francisco para a XXXVI Jornada Mundial da Juventude na íntegra aqui

Artigos Relacionados