Como o Papa Francisco: O testemunho dos jovens

Mensagem do Reitor-Mor aos leitores do Boletim Salesiano.

Como sempre, e por toda a parte, quando visitei há pouco tempo as Caraíbas encontrei uma família salesiana entusiasta, leigos e jovens carregados de esperança. Recordei-lhes a carta enviada para a festa de Dom Bosco, na qual lembrava as palavras afetuosas que o Papa Francisco lhes tinha dirigido durante um encontro. Em plena sintonia com o Papa Francisco, também eu tenho uma confiança real nos jovens, rezo por eles e animo-os a ser humildes, fortes e robustos, protagonistas da sua vida e prontos a ir contracorrente.

Encontrei jovens ativos e ousados, felizes animadores de outros rapazes e raparigas; jovens empenhados que continuam a estudar e a trabalhar para ajudar em casa e ao mesmo tempo ter melhores oportunidades na vida. Vi jovens entre os 20 e os 25 anos perfeitamente desinibidos a ajudar nas celebrações litúrgicas como acólitos, a fazer parte do grupo coral na igreja e a dar provas de bons artistas e bailarinos numa tarde de tempo livre e de divertimento. Estes são os nossos jovens. E, tal como o Papa Francisco, incito-os também a ter coragem de ir contracorrente, quando o chamamento à fidelidade, a si mesmos e a Jesus, ressoa com força no seu coração.

Queridos jovens, recordo-vos que o mundo de hoje precisa de vós. Sofre a falta dos grandes ideais que são próprios da juventude e dos seus sonhos juvenis. Num mundo em que com demasiada frequência Deus é obrigado a calar-se, reduzido a uma relíquia inútil do passado, torna-se uma necessidade absoluta o testemunho de jovens para os quais o Senhor é verdadeiramente o Senhor da sua vida, caminho luminoso de felicidade e de verdade.

Recordo a estes jovens de hoje que precisamos deles porque também muitos outros jovens precisam deles. Os jovens são capazes de compreender melhor os outros jovens e de os ajudar, porque há entre eles muitos “desanimados, desiludidos e desencantados” que já não conseguem entusiasmar-se por coisa alguma.São jovens débeis e frágeis que só podem ser apoiados e relançados por outros jovens que falem da vida com seriedade e que, com a mesma linguagem, mostrem outras vias e outras possibilidades. Colegas que possam animá-los recordando que fugir dos desafios da vida não é solução e que, como verdadeiros “discípulos missionários”, os ajudem a descobrir Cristo nas suas vidas e a acreditar n’Ele.

Leia também  Salesianos na luta contra o tráfico de crianças e jovens

O Papa Francisco, na “Carta aos Jovens” de todo o mundo que acompanha o documento preparatório do Sínodo de 2018 sobre os jovens, escreve: «Um mundo melhor constrói-se também graças a vós, à vossa vontade de mudança e à vossa generosidade. Não tenhais medo de fazer escolhas audazes, não hesiteis quando a consciência vos pede que arrisqueis. Fazei ouvir o vosso grito. Não tenhais medo de escutar o Espírito que vos inspira escolhas audazes, não hesiteis quando a consciência vos pede que arrisqueis para seguir o Mestre».

Por isso esta minha mensagem é um convite à generosidade de tantos jovens de todo o mundo, e uma chamada a nós, adultos, a estar ao seu lado, para os escutar, acreditar neles, confiar neles e rezar por eles: por aqueles que têm uma fé viva e por aqueles que andam à procura ou simplesmente se sentem perdidos. Deus nunca perde nenhum dos seus filhos nem das suas filhas. Sede felizes.

Originalmente publicado no Boletim Salesiano n.º 562 de Maio/Junho de 2017

Artigos Relacionados