Projeto “Missioni Don Bosco”: Comunidade “Acogida Don Bosco” por um futuro para os “pirañitas”

O Peru é um país de grandes desafios para os salesianos. Ao longo do Pacífico, encontra-se a costa, caraterizada por um deserto de montanhas áridas e nuas que descem até o mar.

Lima fica neste lugar e é, depois do Cairo, no Egito, a segunda maior cidade do mundo a ser construída sobre o deserto. Há também a Serra, que abrange todo o território da Cordilheira dos Andes e apresenta picos altíssimos, povoada pelos Quechua, descendentes do povo Inca. Já a parte oriental do país estende-se até a bacia amazónica, tem um clima tropical e é povoada por tribos indígenas onde só se consegue chegar por água, uma vez que não há estradas.

Os Filhos de Dom Bosco no Peru estão presentes nas regiões do litoral, nos Andes e também na selva amazónica. Os primeiros salesianos desembarcaram no Peru em 1891, naquela que foi a primeira expedição missionária do Pe. Rua. Atualmente, o país conta com 16 obras salesianas, distribuídas por todas as regiões. Há grandes escolas, frequentadas diariamente por milhares de alunos, e muitas paróquias, com dezenas e dezenas de capelas espalhadas pelas aldeias, algumas delas tão remotas que os missionários só conseguem visitar uma vez por ano.

Uma admirável iniciativa, inaugurada pelos salesianos do Peru há alguns anos, são as “Casas Dom Bosco”, internatos localizados junto às escolas ou às paróquias salesianas, que acolhem as crianças mais pobres ou provenientes das aldeias mais distantes. Fundada em 1993 para ajudar os “pirañitas”, crianças de rua que vivem nas ruas da capital peruana, a Comunidade de “Acogida Don Bosco” acolhe atualmente 68 destas crianças e jovens, com idade entre 12 e 25 anos, que recebem proteção integral.

Leia também  Espanha, Formação Profissional: Salesianos e multinacional “FESTO” assinam acordo para Formação de docentes

Publicado no Boletim Salesiano n.º 583 de Novembro/Dezembro de 2020

Artigos Relacionados