fbpx

“Como a Escola Salesiana de Évora se adaptou ao ensino à distância”

Salesianos > Notícias > “Como a Escola Salesiana de Évora se adaptou ao ensino à distância”

Perante a pandemia que vivemos, o ensino foi uma das áreas que sofreu profundas alterações. Dos alunos mais novos aos mais velhos, passando pelos professores e pelas famílias, foi preciso reinventar os métodos para promover a aprendizagem durante estes últimos meses.

Agora que o final do ano letivo se aproxima, já é possível ter uma ideia de como foi possível gerir as aulas à distância. Entre prós e contras, a instituição Salesianos de Évora – Colégio dá a conhecer um pouco do trabalho desenvolvido neste âmbito.

“Num momento de exceção como o que vivemos em março, os Salesianos de Évora reiteram o seu compromisso com o alicerce educativo e pastoral da sua ação educativa”, frisou a Direção, assegurando que “reorganizámo-nos no modo de dar continuidade à nossa ação, recorrendo à capacidade de flexibilização e adaptação face às exigências das circunstâncias ao nível pedagógico, didático e tecnológico”.

Garantiu que “face aos requisitos impostos por tão abrupta mudança de paradigma, e com a finalidade de garantir junto dos alunos a qualidade de ensino, a escola definiu vários objetivos estratégicos, como reformular o plano curricular da escola, definir o seu modelo de ensino à distância e capacitar os emissores e recetores do processo de ensino e de aprendizagem”.

A Direção evidenciou ainda que, “sempre que possível e adaptado à nova realidade, pretendeu-se asseverar o cumprimento dos objetivos estabelecidos, nomeadamente continuar a assegurar o processo educativo pastoral dos alunos e garantir o acompanhamento letivo diário e semanal dos alunos, pelos seus respetivos educadores salesianos, no seu processo de formação integral nas dimensões académica, humana e espiritual”.

Outros objetivos realçados foram “promover nos alunos o estímulo, o ritmo da aprendizagem e o desenvolvimento de competências; manter os apoios especializados no âmbito da educação inclusiva, continuando a respeitar diferentes ritmos de aprendizagem dos alunos; ou dar continuidade à relação entre professores, alunos e turma, bem como o contacto com os pais e encarregados de educação”.

Para a Direção, “o plano de ensino à distância traçado constituiu-se um instrumento dinâmico, de modo a encontrar as respostas mais adequadas e potenciadoras, não só do sucesso educativo dos alunos, como da sua formação integral”.

Acrescentou ainda que “a mobilização, o envolvimento e a dedicação da comunidade educativa assumiram a alavanca diferenciadora e distintiva para a continuidade do exercício da missão educativa nos Salesianos de Évora – Colégio”.

Todo este processo do ensino à distância implicou, como é natural, algumas dificuldades. “A falta de contacto direto com os alunos, educadores salesianos, pais e encarregados de educação”, foi uma delas.

A par disso, “o trabalho de equipa entre os vários intervenientes do processo educativo ficou mais limitado, por as reuniões através das plataformas digitais não terem a mesma eficácia na resolução dos desafios”.

Há ainda a apontar “o facto de o professor não poder dar acompanhamento presencial aos alunos, apoiando nas dificuldades específicas de cada um”.

Do lado do aluno, a Direção do colégio considerou que “esta modalidade de ensino exige uma maior motivação, organização e sentido de responsabilidade”, mencionando que “é necessário uma melhor gestão de tempo, do horário das sessões síncronas e assíncronas, dando resposta ao cumprimento das tarefas propostas por cada professor de cada disciplina”.

Quanto a vantagens, há também algumas, como “aumentar a autonomia e independência dos alunos ou aplicar novas tecnologias no processo de ensino e aprendizagem, motivando e enriquecendo os alunos”.

A Escola referiu ainda que “esta modalidade de ensino desenvolve novas competências nos alunos e educadores ao nível da utilização das plataformas e recursos digitais”.

Em relação à reabertura da creche, do jardim-de-infância e das aulas para os 11.º e 12.º anos, foi explicado que “a escola enviou, atempadamente, o Plano de Reabertura destas valências para que as crianças, alunos, pais e encarregados de educação estivessem informados sobre a nova ‘normalidade’ nesta modalidade de ensino”. Na opinião da Direção, “a reabertura está a decorrer com normalidade e tranquilidade por parte de todos os intervenientes”.

Na perspetiva da Direção da Escola Salesiana de Évora, um dos ensinamentos que podermos retirar da realidade que temos vivido é “a importância de sabermos adaptarmo-nos às novidades”, lembrando que “aprendemos uma nova forma de trabalhar, vivemos mais unidos em família e tornámo-nos mais solidários com os outros”.

Fonte: Diário do Sul/Marina Pardal

Artigos Relacionados