Pe. Serafino Chiesa: “Investi muito nos jovens e, agora, em Kami, colho os meus frutos”

A missão salesiana de Kami, na Colômbia, existe há 40 anos com vários projetos de melhoria das condições de vida, nomeadamente nas áreas da saúde e da educação.

“Parti para a missão de Kami, nas montanhas da Bolívia, no dia de 2 de janeiro de 1985, para dar uma ajuda e oferecer o meu apoio nessa área tão distante e complicada devido à altitude, a 4.000 metros acima do nível do mar” – conta o Pe. Serafino Chiesa, sdb. “Não estava preparado para partir como missionário, mas aceitei a proposta dos superiores”. Continua o Salesiano: “A minha vida foi sempre orientada para a ajuda aos jovens em situação de risco: investi muito neles, e, agora, em Kami, colho os frutos porque demos passos de gigante na educação e na solidariedade, e os próprios jovens estão envolvidos na melhoria do seu futuro”.

A missão salesiana de Kami cobre uma área geográfica muito vasta, de 910 km2, no departamento de Cochabamba. Em Kami, e na centena de comunidades rurais que a rodeiam, vivem cerca de 20 mil pessoas pertencentes às etnias Quechua, descendentes dos antigos incas, e Aymara, de origem pré-incaica. A população divide-se em dois grupos: mineiros, que trabalham na extração de tungsténio e estanho, e agricultores, que vivem em pequenas e paupérrimas comunidades isoladas, com uma agricultura ainda primitiva e com criação de ovelhas e lamas.

A essa difícil realidade chegou, em 1977, um pequeno grupo de missionários salesianos que nos 40 anos seguintes criou e consolidou vários projetos de melhoria das condições de vida, nomeadamente nas áreas da saúde e da educação. “Conseguirmos organizar melhor a assistência sanitária, também com a ajuda da ONG italiana COOPI”, fundada em 1965 pelo sacerdote jesuíta Pe. Vincenzo Barbieri.

Leia também  Pe. Sergio Bergamin: uma casa que acolhe

Publicado no Boletim Salesiano n.º 568 de Maio/Junho de 2018
Fonte: Agenzia Fides/ANS, Fotografia: Missioni Don Bosco

Artigos Relacionados