fbpx

Nascimento e infância de D. Bosco

Salesianos > Dossiers > A caminho do Bicentenário > Nascimento e infância de D. Bosco

Estamos em pleno tempo do Advento, uma altura do ano em que cada um de nós se prepara para acolher Jesus nos nossos corações e nas nossas vidas. É um tempo simbólico, mas extremamente importante na nossa vida como cristãos.

A imagem do Deus menino não é apenas condição da humildade de Deus, mas também sinal de uma caminhada contínua de crescimento espiritual. A vida de Jesus, o seu crescimento e a sua evolução até à sua ressurreição, são reflexos para uma Igreja que é chamada a crescer espiritualmente em direção ao Pai.

Também Dom Bosco começou a sua caminhada muito cedo. Nasceu no dia 16 de agosto de 1815, na casa do arrendador Giacinto Biglione, no povoado Morialdo, localidade dos Becchi, município de Castelnuovo d’Asti, diocese de Turim. Os seus pais, Francisco Bosco e Margarida Occhiena, eram camponeses que com trabalho e economia ganhavam honestamente o pão de cada dia. Foi também com o fruto desse trabalho que compraram mais tarde, uma modesta casa ali perto e onde Dom Bosco cresceria.

Com apenas dois anos de idade, perde o pai, e Margarida, sua mãe, vê-se obrigada a sustentá-lo a ele, aos seus dois irmãos, António e José, e ainda à avó paterna que com eles residia. Os tempos que se seguiram não foram fáceis, mas Margarida manteve firme a sua fé em Deus e com muito esforço, trabalho e dedicação, conseguiu superar todas as dificuldades.

Uma das suas preocupações sempre foi educar os filhos na Fé. Dom Bosco dizia a propósito disto:
“Desde pequenino, ela mesma me ensinou as orações; quando já era capaz de juntar-me aos meus irmãos, mandava-me ajoelhar com eles de manhã e à noite e, todos juntos, rezávamos as orações em comum e o terço. Recordo que ela própria me preparou para a primeira confissão e me acompanhou à igreja; confessou-se antes de mim, recomendou-me ao confessor e depois ajudou-me a fazer a Ação de Graças. Continuou a prestar tal assistência até que me julgou capaz de me confessar dignamente sozinho.”

A educação de João Bosco era outra das preocupações de Margarida. Desde pequeno que sua mãe procurava ocupá-lo com atividades adequadas à sua idade, e em idade própria quis enviá-lo à escola mesmo com a oposição de António, o irmão mais velho. Chegaram mais tarde a um acordo: durante o inverno frequentava a escola em Capriglio e no verão ajudaria o seu irmão nos campos.

A infância de Dom Bosco, e o local onde nasceu e cresceu, foram extremamente marcantes na sua vida. Dali parte uma opção de vida pelo Reino de Deus, em favor dos jovens, pois é também ali que sente o desejo de ser sacerdote. Àquela casa regressou várias vezes durante a sua vida, sozinho ou com os seus rapazes.

Na casa onde cresceu Dom Bosco, por cima da porta de entrada, uma placa repete as palavras de Dom Bosco: “Esta é a minha casa”. Duzentos anos depois, aquela é também a casa de todos os membros da Família Salesiana.

Foi também ali, naquela colina que Dom Bosco teve, aos nove anos, um sonho que iria definir o rumo da sua vida. Mas, sobre isso falaremos no próximo Em Linha…

Artigos Relacionados