fbpx
Salesianos > Dossiers > A caminho do Bicentenário > D. Bosco adolescente

O fascinante percurso de vida de Dom Bosco começa ainda enquanto adolescente.

Ao longo do seu crescimento foi estudante, alfaiate, moço de café, sapateiro, saltimbanco, fundador de grupos juvenis, seminarista, etc.

Mas estas atividades e ocupações não estavam desligadas entre si. Fizeram parte de um caminho que o pequeno João cedo começou a percorrer. Teve um sonho mas não sabia se se iria realizar e assim procura com afinco a vontade de Deus a seu respeito. O caminho não foi fácil e para Dom Bosco também a decisão não foi fácil. Precisou de tempo, de ajuda, de oração, de conselho… Sabia onde tinha que chegar. Sabe que tem que crescer em sabedoria e graça, e cedo se revela “o amigo dos jovens” ao formar a “Sociedade da Alegria”.

É muito interessante perceber que Dom Bosco também foi jovem como tu, e quais as decisões e rumos que tomou quando tinha a tua idade.

Durante esta preparação para a grande celebração do Bicentenário de Dom Bosco, procura perguntar-te a ti mesmo: O que estou a fazer com a minha juventude? Como me preparo para o “sonho” da minha vida? Em que é que se nota que sou um jovem comprometido?

Percorre os passos de Dom Bosco através dos locais da sua juventude:

Capriglio

Capriglio é a terra natal de Mãe Margarida, e foi também onde o pequeno João começou a frequentar a primeira escola elementar no Inverno de 1824 e 1825, aprendendo a ler, a escrever, e a ordenar os primeiros números. Nas outras estações trabalhava-se.

Morialdo

Aldeia do concelho de Castelnuovo d’Asti (desde 1930 Castelnuovo Dom Bosco). A Morialdo pertencia o casario dos Becchi (onde agora se encontra o Colle Don Bosco) onde nasceu Dom Bosco. Os Becchi ficam a 1,5 km de Morialdo e a 4,5 km de Castelnuovo Dom Bosco. Neste lugar cruzam-se os nomes de João Bosco, D. Calosso, José Cafasso, Domingos Sávio… Aqui aconteceram experiências muito significativas na vida do rapazito João Bosco.

Castelnuovo Don Bosco

Centro agrícola da província de Asti, com 2.500 habitantes no tempo de Dom Bosco. Aqui nasceram São José Cafasso e Mons. Cagliero. Na Igreja de Santo André foi batizado João, recebeu a primeira comunhão em 1826. Em 1841 celebrou a primeira missa e ajudou o Pároco durante cinco meses. Nesta mesma Igreja, Domingos Sávio recebeu a primeira comunhão em 1853. Durante o ano 1830-31, Dom Bosco caminhava todos os dias para a escola desde os Becchi, até que o alfaiate Juan Roberto o acolheu na sua casa.

Granja Moglia

Um dia de fevereiro de 1828 com neve e gelo, João Bosco, tendo apenas onze anos, saiu de sua casa com um saquito ao ombro para procurar trabalho. Mãe Margarida tomou essa dolorosa decisão porque entre António e João se tinha criado uma tensão insustentável. Mãe Margarida indicou-lhe algumas quintas, especialmente a dos Moglia. No seu pequeno quarto de alguns metros quadrados, João continuava os seus estudos e rezava. Na quinta toda a família se reunia para a reza do terço. A senhora Doroteia ensinou a João as ladainhas de Nossa Senhora e encarregou-o de orientar o terço todas as tardes.

Moncucco

Aqui vinha Joãozinho nos dias de festa nos quais se suspendia o trabalho em casa dos Moglia. No domingo de manhã punha-se a caminho para se confessar, ouvir missa e comungar. Bem depressa obteve licença do Pároco para organizar um pequeno oratório. Reunia os jovens durante o dia, entretinha-os com as suas invenções e ensinava-lhes orações. De tarde retomava o caminho de regresso à casa dos Moglia.

Mais tarde, o agora jovem João Bosco muda-se para Chieri que é, por excelência, a cidade testemunha da juventude de João Bosco, donde se forja e toma corpo a sua opção pelo Evangelho. Mas sobre isso falamos no próximo Em Linha…

Adaptado por Miguel Mendes

Artigos Relacionados