fbpx
Salesianos > Dossiers > A caminho do Bicentenário > A vocação de D. Bosco

Continuamos a nossa viagem pelos locais da vida de Dom Bosco. Nesta caminhada, chegamos agora a Chieri, palco da afirmação da vocação de João Bosco.

Foi para aqui que Mãe Margarida enviou o seu João para acabar a escola e continuar no instituto “Colégio Real”. Aqui Dom Bosco foi estudante, alfaiate, moço de café, sapateiro, saltimbanco, fundador de grupos juvenis, seminarista…

Chegado a Chieri, João Bosco ficou hospedado na “Casa Marchisio”, onde prestava alguns serviços para pagar a pensão, mas mais tarde mudou-se para o café Pianta, onde também trabalhou, e onde dormia e estudava num minúsculo e escuro vão de escada.

A sua vida em Chieri poderia parecer uma “manta de retalhos” devido às várias ocupações que teve e aos lugares por onde passou, mas tudo teve um propósito.
Na verdade, o jovem João não sabe que rumo dar à sua vida, mas vai procurando e, apesar das dificuldades, não desistiu. João Bosco tinha um sonho, mas não sabia se e como se iria realizar… Sabia sim que precisaria de ajuda, oração e bons conselhos para crescer em sabedoria e graça.

O certo é que cedo se manifestou a sua predileção pelos jovens e foi precisamente nesta altura que o “amigo dos jovens” fundou a Sociedade da Alegria. Repara que Dom Bosco tem, nesta fase da sua vida, a tua idade. É jovem, sonhador e sedento de respostas, mas sabia que precisava de bons conselhos que o ajudassem a realizar o seu sonho. E procurou-os junto dos amigos, dos professores, de sacerdotes que o acompanharam, e mais tarde, dos formadores do seminário…

Em Chieri, João Bosco construiu a sua personalidade humana e cristã, e os anos que aqui passou foram muito importantes para si e para o desenvolvimento da sua Fé.

A sua passagem por Chieri culmina com a entrada no Seminário, a 30 de outubro de 1835.

Adaptação: Miguel Mendes

Artigos Relacionados